InternetData CenterAssinante

Vacinação contra a gripe e sarampo está abaixo do esperado em Criciúma

As 45 salas de vacinação de Criciúma estão abertas das 8 às 17 horas de segunda a sexta
Vacinação contra a gripe e sarampo está abaixo do esperado em Criciúma
Foto: Maurício Vieira/Arquivo/Secom
Por Rafaela Custódio Em 09/05/2022 às 10:13

Duas campanhas de vacinação estão sendo realizadas simultaneamente em Criciúma. As ações contra a influenza (gripe) e sarampo iniciaram no dia 4 de abril e seguem até o dia 3 de junho, porém o público-alvo não tem comparecido às Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A vacinação contra a gripe é destinada à população dos grupos prioritários (confira abaixo a relação completa), e a contra o sarampo, para crianças e trabalhadores da saúde.  

Conforme o secretário de Saúde, Arleu da Silveira, as unidades de saúde estão abertas das 8 às 17 horas de segunda a sexta-feira e as pessoas devem procurar a vacinação. “Sabemos que a chuva dos últimos dias prejudicou a campanha, mas reforçamos o pedido para que o público-alvo procure a UBS do seu bairro para aplicação da dose. As metas de cobertura vacinal são de 90% para a influenza e 95% para o sarampo. Todas as 45 salas de vacinação da cidade estão abertas, e os profissionais de Criciúma farão sua parte para ajudar a alcançarmos essas taxas nacionalmente”, comentou. 

Confira abaixo os números até o momento das campanhas: 

Sarampo 

Trabalhadores da saúde: 2.021doses 34.62%

Crianças: 1.992 doses 16.14%

Influenza 

Idoso: 13.006 doses 39.68%

Trabalhadores da saúde:1.951 doses 33.42%

Crianças: 1.991 doses 16.13%

Gestantes: 58 doses 2.84%

Puérperas: 6 doses 1.79%

Professores: 36 doses 0.90%

Deficiente: 5 doses 0.06%

Caminhoneiros: 11 dose

Transporte coletivo: 2 doses 

Forças de segurança e salvamento: 8 doses

Forças armadas: 4 doses

Comorbidades: 341 doses 2.86%

Estão sendo vacinados contra a gripe os idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde e crianças de seis meses a menores cinco anos; e contra o sarampo as crianças de seis meses a menores de cinco anos e os trabalhadores da saúde.

A lista completa de quem pode receber a vacina contra a gripe: 

– Gestantes e puérperas;

– Povos indígenas;

– Professores;

– Pessoas com comorbidades;

– Pessoas com deficiência permanente;

– Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;

– Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;

– Trabalhadores portuários;

– Funcionários do sistema prisional;

– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

– População privada de liberdade.

Gripe

A gripe (influenza) é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. O vírus é altamente transmissível e pode fazer com que a pessoa infectada evolua para formas graves da doença e, até mesmo, possa morrer em decorrência dela. Esses quadros graves ocorrem com maior frequência nas pessoas que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. Por isso, a importância da vacinação dos que fazem parte dos grupos prioritários.

A transmissão da gripe ocorre de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar; ou por meio indireto pelas mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olho.

Neste ano já foram confirmados 135 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave por influenza com 26 óbitos. A maior parte dos casos registrados neste ano são do vírus influenza A (H3N2), no qual o subtipo Darwin foi responsável no final do ano de 2021 por um surto que acometeu vários países do hemisfério norte. A vacina contra a gripe disponível na Campanha de 2022 protege contra esse subtipo do vírus influenza.

Sarampo

O sarampo é uma doença perigosa e potencialmente mortal, principalmente em crianças. Além dos sintomas como febre, irritação nos olhos, mal estar, coriza e manchas vermelhas na pele, pode enfraquecer o sistema imunológico e tornar a criança mais vulnerável a outras doenças infecciosas como pneumonia e diarreia, podendo levar à complicações e à morte.

A transmissão ocorre de pessoa a pessoa pela tosse, fala, respiração ou espirros de uma pessoa doente. Trata-se de uma doença extremamente contagiosa, já que uma pessoa infectada pode transmitir o vírus para até outras 18 não vacinadas. Devido a isso, os casos tendem a aparecer rapidamente quando os níveis de vacinação diminuem. Por esse motivo, a importância de estimular a atualização da caderneta de vacinação, especialmente neste período de queda das coberturas vacinais.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, quase 17.338 casos de sarampo foram relatados em todo o mundo nos meses de janeiro e fevereiro de 2022, em comparação com 9.665 durante os primeiros dois meses do ano de 2021. Em Santa Catarina, não houve registro de casos de sarampo nos anos de 2021 e 2022.

Leia mais sobre: