InternetData CenterAssinante

Prevenção é a melhor medida contra o câncer bucal

Doença afeta milhares de brasileiros todos os anos, mas medidas saudáveis podem evitá-lo
Prevenção é a melhor medida contra o câncer bucal
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 07/04/2019 às 22:08

A prevenção é a melhor medida para diminuir os índices de câncer bucal. De acordo com estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), 15 mil casos são detectados todos os anos no Brasil, atingindo homens e mulheres. Fumo, ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, alimentação desregrada e a falta de consultas regulares ao dentista estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

“A visita regular ao profissional da Odontologia é fundamental, pois ele examinará todas as regiões da boca – não somente os dentes -, podendo identificar qualquer problema”, reforça Fabio Alves, presidente da Câmara Técnica de Estomatologia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP).

Fabio Alves alerta que, ao perceber qualquer alteração, o paciente deve procurar um cirurgião-dentista, preferencialmente um especialista em estomatologia. “É importante que a pessoa faça isso sempre que sentir ou observar algo de diferente, como manchas ou feridas”, afirma Alves.

Pesquisas científicas têm corroborado a relação do câncer da região posterior da boca (palato mole e amigdalas) com o vírus do papiloma humano (HPV), o que evidencia a necessidade de proteção durante a prática do sexo oral, com o uso do preservativo.

Avanços nos tratamentos e cuidados

Técnicas menos invasivas, como a cirurgia robótica, e reconstruções com transplantes microcirúrgicos são exemplos da evolução pela qual o tratamento do câncer vem passando. Formas de terapia mais direcionadas ao combate do tumor e quimioterapia específica também vêm proporcionando melhoras significativas nos resultados do tratamento.

“Podemos ressaltar também que, além dos maiores índices de cura, melhor controle dos efeitos colaterais do tratamento oncológico, e consequentemente melhora da qualidade de vida dos pacientes tratados do câncer de boca”, afirma o presidente da CT da Estomatologia do CROSP.

Entre as técnicas para amenizar os efeitos colaterais está a laserterapia, que atua diretamente no controle da mucosite oral, comuns entre os pacientes que estão fazendo quimioterapia e radioterapia na região de cabeça e pescoço. As sessões devem ser feitas diariamente e podem ser feitas antes e/ou após o tratamento.

Evitar o tabagismo, manter um estilo de vida saudável, com alimentação balanceada, além de ficar atento aos sinais de mudança na cavidade oral e consultar regularmente (a) cirurgião(ã)-dentista são hábitos positivos que podem prevenir o surgimento do câncer de boca ou melhorar o prognóstico do tratamento.

Leia mais sobre: