InternetData CenterAssinante

Diocese de Criciúma promove estudo sobre a Campanha da Fraternidade 2024

'Fraternidade e Amizade Social' é o tema deste ano
Diocese de Criciúma promove estudo sobre a Campanha da Fraternidade 2024
Foto: Divulgação/Diocese de Criciúma
Por Redação Engeplus Em 12/02/2024 às 20:39

Há 60 anos, o período da Quaresma no Brasil é vivenciado em comunhão com a Campanha da Fraternidade, promovendo uma temática de reflexão que leve a Igreja e a sociedade a entrar no caminho da conversão. Em 2024, a partir desta quarta-feira, dia 14, data em que se celebra a 'Quarta-feira de Cinzas', a campanha convida a refletir sobre 'Fraternidade e Amizade Social', tendo como lema 'Vós sois todos irmãos e irmãs', extraído do Evangelho de Mateus. O tema foi inspirado na encíclica ‘Fratelli tutti’, escrita pelo Papa Francisco, na qual o pontífice indica a fraternidade e a amizade social para construir um mundo melhor, pacífico e com mais justiça.

E para que os fiéis possam viver bem esse período quaresmal, a Diocese de Criciúma promoveu nos dias 6 e 7 de fevereiro, um estudo sobre a campanha da fraternidade. Ministrado pelo doutorando em Teologia, Luiz Carlos Selbach, os encontros foram realizados na Paróquia Santa Bárbara, em Criciúma, e na Paróquia Santo Antônio de Pádua, em Sombrio. “A contextualização da campanha não nos apresenta uma problematização, mas nos faz refletir sobre a própria solução, a fraternidade e amizade social estão no coração do Evangelho e são o caminho para um mundo melhor como já nos escreveu o Santo Padre na encíclica que inspirou a temática deste ano”, destaca Luiz Carlos.

Para o Coordenador Diocesano de Pastoral da Diocese de Criciúma, Padre Gabriel Manarim Dalmolin, a campanha também faz um convite para que todos possam ser, como já destaca o lema, mais irmãos e irmãs. “A temática é sempre um convite a vivenciarmos melhor o período da Quaresma, proporcionando reflexões e ações que transformam a vida da Igreja e de toda a sociedade”, destaca.

Elementos do cartaz

O cartaz apresenta o cenário da comunidade como uma casa, espaço onde acolhe-se os irmãos e irmãs para a partilha do alimento e da vida. A mesa, ao redor da qual todos se encontram – indígenas, negros, brancos, homens, mulheres, gestante, crianças, jovens, cadeirante, adultos e idosos – remete ao sacramento da amizade de Deus com a humanidade. O símbolo maior da comunidade é a celebração da fé ao redor de uma mesa, com pão, vinho e fraternidade. Os alimentos na mesa, típicos da dieta mediterrânica, recordam as refeições de Jesus. As janelas apontam uma casa aberta aos desafios do mundo e da realidade.

No meio da cena está o Papa Francisco, com sua bengala. Esta imagem expressa aquele que assume suas limitações e propõe ao mundo a amizade social por meio de sua Encíclica Fratelli Tutti. Ele mostra que é um caminho necessário para garantir a boa convivência e a subsistência de todos os seres humanos. O Santo Padre usa a cruz de Dom Helder Câmara, que participou da fundação da CNBB, em 1952, no Rio de Janeiro, sendo o primeiro secretário-geral da Conferência. A imagem recorda ainda as semelhanças entre estes dois grandes homens de fé, que tanto colaboraram e colaboram com a história da CNBB e da Igreja no Brasil e no Mundo.

Coleta Nacional

A iniciativa convida também ao gesto concreto da Campanha da Fraternidade: a doação à Coleta Nacional da Solidariedade que acontecerá no dia 24 de março de 2024, Domingo de Ramos e da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. A coleta fortalece os Fundos Diocesanos e Nacional de Solidariedade, que colaboram com centenas de projetos sociais por todo o Brasil, sempre ligados ao tema de cada ano.

Colaboração: Tiago Clezar/Setor de Comunicação Diocese de Criciúma