InternetData CenterAssinante

Homem de muita fé: de debates em garagem para transmissões do Criciúma; conheça a trajetória de Mateus Mastella

Mateus Mastella, 31 anos, criou o Tabelando há seis temporadas
Homem de muita fé: de debates em garagem para transmissões do Criciúma; conheça a trajetória de Mateus Mastella
Foto: Rafaela Custódio/Portal Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 27/11/2023 às 09:31

‘Homens de muita fé’. A frase é do jornalista e narrador Mateus Mastella e ela foi dita inúmeras vezes ao longo da campanha do Criciúma no acesso à Serie A do Campeonato Brasileiro. Ele é um dos proprietários do Tabelando, canal que transmite os jogos do Tigre há cinco anos. O projeto iniciou com debates esportivos e evoluiu para as transmissões das partidas. Desde então, faz sucesso com a torcida carvoeira e com os jogadores. 

Aos 31 anos, Mastella vive seu melhor momento na carreira esportiva e a prova disso é o seu bordão que está na boca dos torcedores. “Tudo começou no dia 15 de julho do ano passado, na partida entre Criciúma e Ponte Preta pela Série B. Durante a transmissão da partida, o centroavante Lohan entrou na partida no lugar de Caio Dantas, a substituição foi criticada e falei que o Lohan ia fazer um gol e disse ‘homens de pouca fé’. Minutos depois o Lohan empatou a partida nos acréscimos”, lembra. 

Mastella conta que o goleiro Gustavo adaptou a frase para ‘homens de muita fé’. Quando ele trocou, troquei também e comecei a usar durante o Campeonato Catarinense e, claro, ao longo da Série B. Na fase de oscilação, utilizei muito a frase ‘homens de muita fé’ e os jogadores começaram a usar em suas redes sociais”, conta. 

No jogo contra o Botafogo-SP, que valeu o acesso à Série A, o Tabelando teve 40 mil visualizações no YouTube e 12 mil no Facebook. Mas nem sempre foi assim. “O Tabelando surgiu em 2017 com debate uma vez por semana, sendo eu, Emerson Crippa, Lucas Milanez e Beto Locks. Tudo iniciou na garagem de casa dos meus pais, sendo que minha mãe costurou uma bandeira de seis metros com as cores do Criciúma para usarmos de cenário. Depois alugamos um espaço na antiga rádio Hulha Negra. O projeto cresceu e iniciamos no ano seguinte as transmissões de jogos”, relembra. 

Processo difícil 

Desde 2018, o Criciúma tem temporadas difíceis com rebaixamentos para a Série C do Brasileiro e para a Série B do Catarinense. “Tivemos momentos difíceis dentro de campo com o Criciúma, mas também fora dele com a pandemia da Covid-19 em 2020. Durante a pandemia pensei que teríamos que parar, mas conseguimos continuar com muita força e dedicação”, afirma. 

Momentos de destaque, mas de preocupação 

Há quatro anos, Mastella ficou nacionalmente conhecido após o jogo entre Figueirense e Criciúma, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. A equipe da capital catarinense marcou o segundo gol, quando Mastella acabou utilizando palavrões durante a jornada. Minutos depois, o Tigre empatou a partida. “Foi um divisor de águas, pois aprendi a me controlar mais emocionalmente e também entendi a proporção que era o Tabelando”, ressalta. “Meu objetivo nunca foi ofender ninguém, mas acabou sendo um desabafo, viralizou e aprendi”, completa. 

O jornalista comenta que se considera uma pessoa tímida, mas quando está narrando é diferente. “Muitas vezes não cai a ficha que o torcedor se espelha no meu trabalho ou que gosta das narrações. Me considero tímido, mas durante os jogos consigo narrar e muita gente gosta do meu trabalho e do estilo”, observa. 

Jogo do acesso à Série A

Na vitória sobre o Botafogo, Mastella chorou na narração do primeiro gol de Eder. “Foi um momento de emoção por tudo que vivemos nos últimos anos. O próprio Éder me mandou mensagem dizendo que se emocionou ao lado da família escutando a narração. Isso é marcante e me deixou muito feliz com o resultado”, destaca. 

O goleiro Gustavo também lembrou de Mastella durante a comemoração do acesso. Na sala de imprensa do Criciúma, ao lado de uma parcela do elenco e imprensa de Criciúma, o goleiro pegou o microfone e mandou um recado ao Mastella. Confira: 

Mastella empresário 

O Tabelando possui jornadas esportivas, debates e rádio. Mastella comanda a equipe e lidera todos os funcionários. “Não sou o melhor e nem o pior gestor, mas tento ajudar todo mundo. Tento ser mais maleável com os funcionários, pois todo mundo tem problema, mas há solução e jeito para tudo”, comenta. 

Jogo marcante 

Para Mastella, um dos jogos que marcou sua carreira foi diante do Paysandu em 2021, quando o Tigre garantiu o acesso à Serie B, no estádio Curuzu, em Belém (PA). “Nós contratamos internet e o homem nunca apareceu para instalar no estádio Curuzu. Com isso, precisamos fazer tudo pelo celular. Foram seis horas de transmissão por ligação. Foi algo que superamos e ficou marcado. Deu tudo certo no fim com o acesso, mas foi bem complicado”, garante. 

Temporada 2024 

O narrador garante que na próxima temporada o Tabelando continuará com sua originalidade. “Continuaremos com os mesmos funcionários que estavam com nós na Série C. Vamos analisar, criticar, teremos momentos bons e ruins. Temos que continuar realizando o trabalho que deu certo até aqui”, destaca. 

Mastella garantiu que está ansioso para a próxima temporada. “Quem não está ansioso? Todos os torcedores estão, e comigo não é diferente. Acredito que o Criciúma será campeão catarinense, passa da terceira fase da Copa do Brasil e termina a Série A em 12° lugar. Vamos em busca de mais uma grande temporada dentro de campo e fora dele: o Tabelando, em parceria com a Engeplus e a 92 FM, contam tudo”, pontua.