InternetData CenterAssinante

Mesmo com a chuva e o frio, a tradição esquentou o fim de semana em Siderópolis

Comunidades compareceram a Piazza Nova Belluno para a 23º Festa do Colono
Mesmo com a chuva e o frio, a tradição esquentou o fim de semana em Siderópolis
Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa
Por Redação Engeplus Em 08/07/2024 às 11:21

A tradição foi mais forte, e mesmo com a chuva e o frio, as famílias e as comunidades compareceram a Piazza Nova Belluno para realizar o desfile da 23º Festa do Colono. Em função da chuva, quase toda a programação de sábado e domingo foi adaptada para a praça coberta.

Na manhã desse domingo, dia 7, no horário do desfile as temperaturas marcavam 10ºC. Durante as provas das Olimpíadas Rurais, elas oscilaram entre 8ºC e 11ºC. A tradição italiana e a história foram contadas nos quatro dias de programação que iniciou ainda na quinta-feira à noite, e seguiu com shows nacionais, muita música, mesclado com a gastronomia típica e diversão.

Pelos números da organização e da Polícia Militar, todas as noites o público ultrapassou as 12 mil pessoas, chegando ao pico de 16 mil na noite de sábado, durante o Show de Antony e Gabriel.

Na avaliação do assessor de Cultura e Turismo de Siderópolis, Arisson Fabricio Nunes, o domingo foi repleto de emoções, com a tradição e memórias de nossa gente. “A Piazza Nova Belluno foi palco de um emocionante encontro cultural das famílias, grupos culturais de nossa cidade. A Festa consagrou um sucesso absoluto, o público não se intimidou com o frio, lotou a Piazza Nova Belluno nos quatros dias. As comunidades atenderam os visitantes com a sua diversificada praça gastronômica. A Festa já pode ser considerada Patrimônio Histórico Imaterial de Siderópolis, pois preserva a memória e costumes de nossa brava gente”, comentou.

Olimpíadas Rurais

A comunidade de Montanhão conquistou o bicampeonato das Olimpíadas Rurais, mesmo enlutada. A comunidade perdeu há dois meses e meio, um dos seus líderes, que participou ativamente no ano passado, Sidnei Luiz Perego, esposo da coordenadora Edelci Perego, a Edi. A premiação foi realizada na manhã de domingo, logo após o desfile.

“Em meio ao que a gente está passando, a nossa comunidade resolveu se unir, dar as mãos. Nossa comunidade é muito unida, de pessoas dedicadas, tem uma amizade muito grande, e pensamos vamos dedicar essas olimpíadas para ele, e a gente está muito feliz por ter conseguido, de novo, o primeiro lugar nas Olimpíadas”, comentou Edi.

Foram ao todo 17 provas, como a mora, bocha de piongo, corrida de cacho de banana, escolha do feijão, corrida de carrinho de mão, tiro ao alvo com funda, arremesso de espiga de milho e outras provas pitorescas, que muitas lembram a infância.

Fábio André Ronssoni, o Buja, de 44 anos, venceu pelo segundo ano consecutivo a prova de “debulha de milho”, que consiste em debulhar espigas de milho e encher uma garrafa pet até a boa. Mesmo vencendo ele ainda reclamou. “O ano passado o milho era melhor ‘pra’ debulhar, esse aqui era ruim”, afirmou o atleta.