InternetData CenterAssinante

Santa Catarina tem ao menos 94 municípios com registros de ocorrências causadas pelas chuvas

Até o momento, 420 pessoas estão desalojadas e pelo menos 175 desabrigados.
Santa Catarina tem ao menos 94 municípios com registros de ocorrências causadas pelas chuvas
Foto: Mauricio Vieira / Secom
Por Redação Engeplus Em 04/05/2022 às 21:52

Equipes do Governo do Estado seguem com o trabalho de enfrentamento às cheias e auxílio às pessoas atingidas pelas fortes chuvas no estado, principalmente no Litoral Sul, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis. Segundo o relatório mais recente divulgado pela Defesa Civil de Santa Catarina, 94 municípios relataram ocorrências que vão desde alagamentos, deslizamentos, queda de árvores e muros. Até o momento, 420 pessoas estão desalojadas e pelo menos 175 desabrigados. 

A Defesa Civil recebeu a informação de seis municípios que decretaram situação de emergência: Tubarão, Orleans, Forquilhinhas, Urubici, Maracajá e Araranguá. O Litoral Sul é a área mais afetada.

O governador Carlos Moisés informou que deverá acompanhar de perto a situação nos municípios mais atingidos. “Já estamos em contato com os prefeitos, prestando todo o apoio. Todo o aparato estatal direcionado ao trabalho de pronta resposta seguirá mobilizado para salvaguardar a vida e o patrimônio dos catarinenses durante esse período que ainda é de alerta e atenção máxima”, frisa. Assim que a chuva se intensificou, o governador determinou a ativação da sala de situação da Defesa Civil. O órgão segue monitorando e emitindo alertas à população.

Houve ainda significativo aumento dos níveis dos rios, chegando em nível de alerta para inundação nas regiões do Litoral Sul, Planalto Sul (com destaque para a Bacia do Rio Tubarão), Oeste e Meio-Oeste.

A previsão da Defesa Civil aponta para o afastamento do ciclone para alto mar nesta quinta-feira, 5, e o consequente estabelecimento de uma massa de ar frio no Estado. Por conta das chuvas dos últimos dias, permanece o risco alto para deslizamentos e inundações.

Tubarão, no Sul do Estado, é um dos mais atingidos

No Sul do Estado, Tubarão é o município mais afetado pelas fortes chuvas. Até o fim da tarde desta quarta-feira, 4, equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil atenderam 55 ocorrências. O número de desabrigados subiu para 101 e estima-se que o de desalojados seja superior. As informações ainda estão sendo comunicadas e atualizadas pelas equipes que trabalham na região. Guarnições do Corpo de Bombeiros de Blumenau, Balneário Camboriú e Chapecó estão a caminho do município para reforçar o trabalho de auxílio aos atingidos.

A medição das 19h apontava o nível do rio Tubarão em 6m12cm. A situação ainda é de alerta por conta da previsão de chuva para esta noite, madrugada e manhã de quinta-feira, 5. O trabalho de enfrentamento à situação de emergência devido às chuvas ocorre a partir do Grupo de Ações Coordenadas. O Grac é constituído por representantes de órgãos, entidades, instituições e organizações, públicas ou privadas, governamentais ou não governamentais de reconhecida atuação na área da Defesa Civil.

Situação nas estradas

Equipes da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade e da Polícia Militar Rodoviária monitoram a situação, ocasionada pelo alto volume de chuvas dos últimos dias. A atualização está disponível aqui.

Aulas suspensas 

A Secretaria de Estado da Educação comunicou no começo da noite desta quarta que a equipe técnica estava realizando levantamento da situação atual das escolas.

Pela manhã, 154 escolas estaduais tiveram as aulas suspensas por conta da dificuldade locomoção dos estudantes. As suspensões atingiu escolas das coordenadorias regionais de Educação de Araranguá, Caçador, Criciúma, Ibirama, Laguna, Rio do Sul, São Lourenço do Oeste, Taió, Timbó, Tubarão e Videira.
A reposição das aulas está garantida para cumprimento dos 200 dias letivos previstos em lei.

Fornecimento de água

As equipes da Casan em todo o estado estão mobilizadas para normalizar os sistemas e o atendimento à população. Por esse motivo, é fundamental que a população faça o uso econômico da água neste período.

Energia

A Celesc está em alerta devido às chuvas incessantes que atingem Santa Catarina desde a última segunda-feira, 2. A situação atualizada está disponível aqui.

Colaboração: Assessoria de Imprensa - Francieli Dalpiaz