InternetData CenterAssinante

Queima de rejeito de piritas provoca fumaça e odor no bairro Colonial

Material está em processo de queima no subsolo; Defesa Civil acompanha o caso
Queima de rejeito de piritas provoca fumaça e odor no bairro Colonial
Foto: Divulgação
Por Lucas Renan Domingos Em 04/07/2022 às 07:00

Uma fumaça com um forte cheiro que dura mais de duas semanas vem preocupando moradores do bairro Colonial, em Criciúma. O odor, similar a enxofre, propaga de um material abaixo da camada superficial do solo, a uma distância de um a dois metros, e que está em processo de queima.

“Há duas semanas, quase três, estamos sentindo um odor horrível. Achávamos que vinha de alguma fossa, porém descobrimos depois que em uma casa do bairro colocaram fogo em madeiras. As chamas se alastraram para o subsolo e queimando piritas que estão embaixo da terra”, relatou a pedagoga Sara Pinheiro, moradora do bairro e que procurou a reportagem do Portal Engeplus para relatar o caso.

Na última sexta-feira, dia 1, uma equipe da Defesa Civil foi até o local e espalhou areia barrenta sobre o material que estava incinerado. Mas, segundo Sara, o cheiro persiste. “Está insuportável o odor. Estamos preocupados com o risco desta fumaça se espalhar para outras casas. Tenho uma filha com deficiência, de dois anos de idade. Ela está o tempo todo inalando este ar contaminado. Pode ser prejudicial para a nossa saúde”, acrescentou.

A Defesa Civil confirma que se trata de rejeitos de pirita e segue acompanhando o caso para solucionar o problema. “Uma metro e meio, a dois metros abaixo da terra há “brasas”. Ali tem muito rejeito de pirita, foi uma área minerada e provavelmente está ocorrendo a queima de algum material deste tipo. Estamos em conversa com mineradoras que mineraram o local. Estamos seguindo orientações deles. Uma delas foi colocar areia barrenta em cima do terreno para retirar o oxigênio e abafar a queima. Estamos fazendo o acompanhamento e nesta segunda-feira devemos retornar ao local para continuar o serviço”, explicou Fred Gomes, coordenador da Defesa Civil de Criciúma.