InternetData CenterAssinante

Oito amigos, um motorhome e a história dos criciumenses na final da Libertadores

Eles saíram de Criciúma na última quinta-feira rumo ao Uruguai
Oito amigos, um motorhome e a história dos criciumenses na final da Libertadores
Foto: Divulgação
Por Rafaela Custódio Em 29/11/2021 às 07:45

Uma viagem de motorhome rumo à final da Taça Libertadores da América, um combo perfeito para amigos. Assim foram os últimos dias de oito amigos de Criciúma que deixaram o Sul de Santa Catarina rumo ao Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, palco do duelo que consagrou o Palmeiras campeão da América contra o Flamengo. O que eles não imaginavam era que ficariam famosos ao aparecerem na transmissão do confronto. As imagens circularam pelas redes sociais durante todo o fim de semana. 

A ideia de viajar para Uruguai surgiu em uma confraria dos amigos Eduardo Topanotti Tarabay, André De Luca dos Santos, Guilherme Zanela, Erik Fernando de Brito, Rafael Búrigo Locks, Edair Rodrigues de Brito Jr, Raphael Fonseca e Victor Steiner. Eles saíram da Capital do Carvão na última quinta-feira e retornam à cidade nesta terça-feira. "Somos sete amigos de Criciúma e um do Rio de Janeiro. Dos oito, quatro possuíam ingressos e quatro não. Sendo que os que não tinham, compraram os bilhetes 20 minutos antes da partida", conta Tarabay. 

"Era uma confraria sem qualquer expectativa sobre isso, mas surgiu a ideia. Os pais do Erik tem o motorhome e fomos organizando a viagem. Saímos na quinta-feira no final de tarde e chegamos na terça-feira", relata Tarabay. Ficar na torcida do Flamengo foi uma consequência. "Fomos pela festa. Poderia ser qualquer outro time como Vasco e Santos, por exemplo", completa. 

Rafael Búrigo Locks foi o torcedor que apareceu na comemoração do gol de Gabriel Barbosa. Apesar de comemorar o tento, ele é sócio do Tigre há mais de 20 anos. "Ele só riu, porque não postou nada nas redes sociais, foi algo natural e simplesmente aconteceu. Saímos do jogo e choveram imagens nos celulares", conta Tarabay. "Inclusive, recebemos críticas, sempre tem né? Mas estávamos apenas curtindo o momento com a camisa do Tigre, sem esperar nada disso", acrescenta. 

E as torcidas de Palmeiras e Flamengo como reagiram? 

Os torcedores do Criciúma contam que acharam divertida a situação de aparecer uma camisa do Criciúma no Uruguai. "Um clima bem amistoso. Uns dois ou três flamenguistas já nas redondezas do estádio falavam que tínhamos que usar a camisa do Flamengo, porém, em 2022, o Vasco (rival do rubro negro) vai jogar a Série B e se o Tigre vencer? Aí eles também já riram e levaram na esportiva", relembra Tarabay. 

"Um torcedor do Flamengo nos parou e questionou: 'vocês não são os primeiros que vejo com a camisa do Criciúma aqui, por que fazem isso?' Respondemos que Criciúma é diferente de tudo e que só os carvoeiros entendem. Eles acharam legal e elogiaram bastante a camisa". 
Eduardo Topanotti Tarabay 

Outros momentos com a camisa do Tigre 

Tarabay relembra que já levou a camisa do Criciúma para todos os lugares. "Em 1992, estive na partida da Libertadores entre São Paulo e Criciúma. Levei as cores do Tigre ainda na Copa do Mundo de 2014. Ainda tenho uma foto com o técnico Arsène Wenger que já treinou equipes como Arsenal” conta. 


 Além deles, o presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Moacir Dagostin, postou nas redes sociais uma foto com o ingresso da final e com a mensagem “junto com os amigos”. O mandatário do Próspera, Israel Racha Alves, também compartilhou que estava no Uruguai para assistir o confronto entre brasileiros. Confira as fotos abaixo:

Leia mais sobre: