InternetData CenterAssinante

Tencati avalia empate com o Juventude e reflete sobre a Série A: ‘nível exigente e competitivo’

Equipes mediram forças na noite deste sábado, no estádio Heriberto Hülse
Tencati avalia empate com o Juventude e reflete sobre a Série A: ‘nível exigente e competitivo’
Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
Por Thiago Hockmüller Em 13/04/2024 às 22:46

O Criciúma até largou na frente do Juventude, mas diminuiu o ritmo na etapa final e cedeu o empate. A partida, na noite deste sábado, dia 13, no estádio Heriberto Hülse, deu importantes lições ao time de Claudio Tencati, sobretudo quanto ao nível de exigência da Série A e quanto ao prejuízo causado por oscilações dentro do jogo. As duas equipes se enfrentaram pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A oscilação foi a principal tese de Tencati para justificar o empate. Na visão do treinador, a equipe teve bom comportamento no primeiro tempo, quando saiu na frente com gol de Renato Kayzer. O início da etapa final também agradou, mas depois o Juventude cresceu no duelo até empatar com Jean Carlos, aos 19 minutos.  

“Vejo que teve oscilação. Isso tem que diminuir. Fizemos um grande primeiro tempo, no início do segundo tempo fomos bem. Era normal o ímpeto do Juventude, de ir para cima, da equipe que está perdendo tentar reagir. Nos defendemos bem. Ninguém vai ser soberano nos 90 minutos. O que não pode é estarmos com a bola e cedermos o gol”, avaliou.   

Tencati também teve a oportunidade de avaliar a Série A do Campeonato Brasileiro, competição que o Tigre não jogava desde 2014. E logo de cara falou sobre o tamanho do desafio que o elenco carvoeiro terá pela frente. “A Série A não tem para onde correr, é este nível exigente e competitivo. Acredito que mostramos a nossa cara para a Série A. Fizemos um grande primeiro tempo e oscilamos no segundo. Vamos ter que ajustar isso, podemos manter uma regularidade maior. Reagimos e terminamos melhor. O goleiro deles fez duas ou três defesas pontuais”, argumentou. 

Próximo desafio

O próximo adversário do Criciúma é o Atlético Mineiro, que duela amanhã contra o Corinthians. Para o jogo, o Tigre deve avaliar a possibilidade de retorno dos zagueiros Tobias Figueiredo e Wilker Ángel, ambos com problemas físicos, e do lateral-direito Jonathan. A situação do goleiro Gustavo é mais complicada pensando no confronto contra os mineiros.

“Vamos ter que nos mobilizar e nos organizar, entender a maneira com que o Atlético está jogando para que possamos fazer a preparação tática para buscar pontos. Não consigo precisar, o Ángel e no momento o Jonathan foram a campo mais para trabalho físico. Vamos ver amanhã se vão conseguir produzir com bola e avaliar o dia a dia. Aí vamos avaliar. O mais atrasado é o próprio Gustavo, que foi para campo muito pouco e vamos ver nos próximos dias”, explicou o treinador.

Criciúma e Atlético Mineiro se enfrentam na quarta-feira, dia 17, na Arena MRV, em Belo Horizonte (MG). O confronto acontece a partir das 20 horas.