InternetData CenterAssinante

Criciúma cansa no segundo tempo e cede empate para o Juventude na estreia do Campeonato Brasileiro

Equipes se enfrentaram na tarde deste sábado, no estádio Heriberto Hülse
Criciúma cansa no segundo tempo e cede empate para o Juventude na estreia do Campeonato Brasileiro
Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
Por Thiago Hockmüller Em 13/04/2024 às 20:34

O primeiro jogo do Criciúma no Campeonato Brasileiro mostrou o tamanho do desafio que o clube enfrentará na sequência temporada. Após largar na frente com bonito gol de Renato Kayzer no primeiro tempo, o Tigre cansou na segunda etapa e cedeu o empate para a Juventude em duelo na noite deste sábado, dia 13, no estádio Heriberto Hülse. 

Na segunda rodada, o time de Claudio Tencati visita o Atlético Mineiro na Arena MRV, em Belo Horizonte (MG). A partida acontece na quarta-feira, dia 17, mesmo dia em que o Juventude recebe o Corinthians no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS). 


Ju e Tigre estrearam com empate no Majestoso. (Foto: Celso da Luz/Criciúma)

Correria

Os primeiros minutos do Criciúma na Série A reproduziram a velha e boa sintonia entre torcida e time. Enquanto na arquibancada os carvoeiros davam um verdadeiro show, no campo o Tigre tentava impor o ritmo de jogo procurando o ataque de forma vertical. O Juventude mostrava a qualidade vista na fase mata-mata do Gauchão e procurava tocar a bola com paciência.

O Criciúma foi o primeiro a chegar. Éder e Claudinho tabelaram no lado direito, mas o último passe saiu forte e a bola acabou amortecida nas mãos do goleiro Gabriel. A resposta do Ju foi no minuto seguinte. Lucas Barbosa avançou pelo lado esquerdo da defesa, cortou para o meio e finalizou. A bola saiu alta, mas perdeu altura e assustou o goleiro Alisson.

O jogo seguiu em ritmo intenso. Aos três minutos, o Juventude pressionou a saída do Criciúma e Gilberto ficou com a bola. O atacante arrancou em direção ao gol e chutou forte. Alisson, o substituto de Gustavo, estava atento no lance e defendeu, mas o bandeirinha já assinalava impedimento.

Pênalti, porém…

Criciúma e Juventude são dois dos quatro times que subiram da Série B para a elite do futebol nacional. Talvez por isso fizeram um jogo físico, de muita disputa no meio-campo e velocidade. Aos 14 minutos, Marcelo Hermes teve chute bloqueado dentro da área. O problema é que o Ju ficou com a bola e arrancou em direção ao campo de ataque. O lance parecia controlado na tentativa de passe de Lucas Barbosa, mas um erro de Walisson Maia possibilitou que Gilberto finalizasse contra o gol de Alisson. O chute saiu cruzado, para fora. O atacante ainda sentiu lesão muscular e deixou o campo substituído por Erick.

Aos 16, foi a vez do camisa 10 do Tigre, Marquinhos Gabriel, aparecer no jogo. Com habilidade, ele deixou Lucas Barbosa no chão e cruzou na medida para Kayzer. Na pequena área, o atacante errou o cabeceio e mandou por cima.  

O Criciúma voltou ao ataque aos 22 minutos. Claudinho cruzou na área, Eder disputou com Zé Marcos e foi derrubado. O árbitro da Bahia, Bruno Pereira Vasconcelos, marcou pênalti, só que depois de seis minutos de análise do arbitro de vídeo, Vasconcelos voltou atrás na marcação por impedimento de Renato Kayzer, na origem do lance. 

O primeiro do Brasileirão 2024

Mesmo com a demora para o reinício da disputa, as duas equipes mantiveram o ritmo acelerado. E isso foi bom para os donos da casa, que abriram o placar aos 35. Com a bola dominada no meio-campo, Marquinhos Gabriel ergueu a cabeça, percebeu o avanço de Hermes e lançou para o lateral-esquerdo, que cabeceou para o meio da área onde estava Renato Kayzer. O camisa 79 teve tempo de dominar e finalizar forte para o fundo das redes. Depois, foi só comemorar com os torcedores o primeiro gol do Campeonato Brasileiro.

Com o placar aberto e favorável, o Criciúma desacelerou o jogo e se defendeu das investidas do Juventude até os 52 minutos, quando o árbitro encerrou o primeiro tempo.


Atacante marcou o primeiro gol desta edição da Série A. (Foto: Celso da Luz/Criciúma EC)

Bolasie em campo

No retorno do intervalo, as duas equipes repetiram o cenário da primeira etapa. E a correria, por pouco, não rendeu mais um gol para o Tigre. Marquinhos Gabriel aplicou meia-lua no defensor e arrematou de fora da área, o goleiro espalmou para frente, mas Eder não conseguiu chegar inteiro para a finalização.  

Atrás no marcador, o Juventude voltou a trocar passes na tentativa de infiltrar na zaga do Tigre. A necessidade de marcar provocou desgaste natural em Eder, que foi substituído aos 12 minutos por Yannick Bolasie, considerado um dos principais reforços do Criciúma para o Brasileirão. Tanto a partida de Eder quanto a entrada de Bolasie foram comemoradas e aplaudidas pelo torcedor carvoeiro. 

Juventude empata

Aos poucos, o Juventude aumentou o domínio, com posse de bola e paciência. Aos 19, o time gaúcho aproveitou a bobeira de Hermes e empatou o duelo. No meio-campo, o lateral perdeu a bola para Jean Carlos, que arrancou em velocidade até chutar forte, no canto direito de Alisson. O goleiro ainda tentou defender, mas não teve chance. 

O empate murchou o Majestoso e o Tigre por alguns minutos, até que Renato Kayzer, aos 24, quase fez o segundo. Em bola cruzada por Marcelo Hermes, o atacante ganhou o duelo com o zagueiro e chutou forte. A bola entraria, não fosse o zagueiro Rodrigo Sam cortar em cima da linha. O Ju quase virou aos 30, com bonito chute de Marcelinho. Alisson, bem posicionado, espalmou pela linha de fundo. 

Com o time cansado em campo, Tencati renovou o fôlego trocando Claudinho e Marquinhos Gabriel por Candelore e Matheusinho. O resultado da mudança aconteceu logo depois. Bolasie recebeu a bola pela ponta esquerda e cruzou com força para dentro da área, onde estava Fellipe Mateus. O meia finalizou cruzado e Gabriel fez grande defesa. Depois Trauco e Arthur Caike entraram nas vagas de para as saídas de Fellipe Mateus e Renato Kayzer.

Cansadas, as duas equipes não conseguiram produzir o suficiente para tirar o empate do marcador e fecharam a primeira rodada com um ponto cada.

Ficha técnica para Criciúma 1x1 Juventude

Competição: Campeonato Brasileiro, 1ª rodada.

Data: Sábado, dia 13 de abril.

Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma.

Horário: 18h30.

Público: 12.408 torcedores.

Renda: R$ 240.080,00.

Arbitragem: Bruno Pereira Vasconcelos apitou o jogo, auxiliado por Luanderson Lima dos Santos (Fifa) e Paulo de Tarso Bregalda Gussen. O trio é da Bahia. O VAR foi comandado pelo árbitro Wemerson de Almeida Ferreira (MG), auxiliado por Cleriston Clay Barreto Rios (SE).

Cartão amarelo: Fellipe Mateus, Marquinhos Gabriel, Trauco (CRI); João Lucas, Zé Marcos, Jean Carlos (JUV).

Gols: Renato Kayzer (35’ 1°T) (CRI); Jean Carlos (19’ 2°T) (JUV).

Criciúma: Alisson; Claudinho (Candelo), Rodrigo, Walisson Maia e Marcelo Hermes; Barreto, Higor Meritão, Fellipe Mateus e Marquinhos Gabriel (Matheusinho); Renato Kayzer e Éder (Yannick Bolasie).

Técnico: Claudio Tencati

Juventude: Gabriel; João Lucas, Rodrigo Sam, Zé Marcos e Gabriel Inocêncio; Caíque (Thiaguinho), Jadson, Jean Carlos e Nenê; Lucas Barbosa (Rildo) e Gilberto (Erick). 

Técnico: Roger Machado