InternetData CenterAssinante

Suécia a caminho da OTAN

Apesar da oposição da Turquia, Finlândia e Suécia estão decididas a aderir
Suécia a caminho da OTAN
Foto: Gabinete da primeira-ministra da Suécia
Por André Abreu Em 16/05/2022 às 21:12

Um dia depois da Finlândia, a Suécia anunciou a intenção de oficializar também o pedido de adesão à NATO, pondo fim a dois séculos de política externa de não-alinhamento.

Magdalena Andersson, primeira-ministra da Suécia:"Depois do debate do governo tivemos um encontro adicional e tomamos duas decisões: a primeira é que o governo decidiu informar a OTAN de que a Suécia quer tornar-se membro da aliança, e a segunda é que o embaixador sueco na OTAN vai formalizar o pedido em breve."

A decisão é uma consequência direta da invasão russa da Ucrânia. Em Moscou, o presidente russo Vladimir Putin prometeu uma resposta, mas afirmou não temer a perspectiva da adesão da Suécia e e da Finlândia.

O presidente da Rússia declarou: "No que diz respeito à expansão, incluíndo novos membros com a Finlândia e a Suécia, não temos qualquer problema com esses países. Por isso, não há uma ameaça imediata para a Rússia com a inclusão desses países. Mas a expansão de infraestruturas militares nesses territórios vai obviamente exigir uma resposta da nossa parte e vamos determiná-la com base nas ameaças criadas."

O pedido deverá ser formalizado até quarta-feira (18) e Estocolmo espera obter o estatuto de membro da OTAN dentro de no máximo um ano. 

Mas é necessária a unanimidade dos membros atuais da Aliança para validar a adesão e, de momento, a Turquia mostra-se reticente à ideia.