InternetData CenterAssinante

Rússia, Ucrânia e o preço do petróleo

Conflito poderia causar aumento da gasolina no mundo
Rússia, Ucrânia e o preço do petróleo
Foto: RT News/Getty Images
Por André Abreu Em 23/01/2022 às 18:11

O preço do barril do petróleo está sob pressão devido à situação da Ucrânia. O país está sob ameaça de uma invasão russa. Uma possível manobra russa poderia colocar os mercados globais em forte votalidade. 

Para a Rússia a invasão represeentaria um avanço para o Oeste, uma conquista geopolítica importante para Vladimir Putin. Em 2008 a Ucrânia manifestou interesse oficial de se juntar à OTAN, que hoje representa o poderio militar de defesa contra os russos. Desde então o líder russo manifestou sua posição contrária: para os russos a Ucrânia não é um país.

A invasão da Crimeia pela Ucrânia foi condenada internacionalmente, mas os russos não voltaram atrás. A Crimeia foi anexada à Rússia.em março de 2014. Na região de Donbass na Ucrânia perduram até hoje conflitos armados com objetivo de se anexar também ao território russo.

Enquanto a tensão na fronteira entre os dois países cresce, os EUA usam a diplomacia para tentar conter a Rússia. Na prática as conversas entre as duas potências vive um impasse: nenhum lado está disposto a ceder. A Ucrânia vem recebendo armamento do Ocidente para eventualmente se proteger de uma ação russa. Seria pouco provável que resistiria sem um envolvimento militar da OTAN. 

Toda a questão geopolítica pode inflar o preço do petróleo nas próximas semanas. O petróleo poderia atingir 150 dólares/barril segundo avaliações da JP Morgan.  O preço da gasolina no Brasil sofreria um grande aumento. Numa situação internacional em conflito pagaríamos o preço na bomba.