Veículos

PUBLIEDITORIAL

Troca de óleo sob medida

A Crilub, empresa de Criciúma, adota a venda de óleo a granel

22
MAR
2018
| 14h20
14h20
Redação Engeplus
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

Cada vez mais ressalta-se a importância de empresas pensarem de forma mais sustentável. Com isso, a Crilub – empresa de Criciúma – passou a vender óleo a granel. Em média, a empresa comercializa mais de três mil litros de óleo por mês. “A venda a granel deve gerar uma redução de pelo menos três mil embalagens a serem jogadas no lixo. A sustentabilidade nesta forma de comercialização é o grande mote para a insistência neste mercado”, destaca a empresa.

A empresa explica que os granéis são tambores que, geralmente, comportam 200 litros, ou conforme a necessidade da empresa são abastecidos com o mesmo produto vendido nos vasilhames comuns, que têm bem menos litros. “Basicamente, o negócio se diferencia porque o consumidor paga apenas pelo volume que será aplicado em seu veículo, evitando desperdícios ou sobras”, explica a Crilub.

Um cárter (reservatório de óleo do carro) pode ter capacidade para 3,7 litros. Na marca Volkswagen, por exemplo, a maioria dos carros possui capacidade para 4,5 litros de óleo. O dono deste carro precisará comprar 4 litros de óleo na embalagem tradicional, ou seja, estará comprando mais óleo do que precisa. “Na Crilub o cliente pagará apenas pelo volume que realmente precisa”, diz a empresa.

O óleo tem três funções básicas para o carro: lubrifica corretamente o motor, limpa e ajuda a manter a temperatura do mesmo. Existem diferentes viscosidades de óleo: 5W30, 5W40, 10W40, etc. Estas nomenclaturas representam a viscosidade do óleo, ou seja, o quão grosso ele se torna em determinada temperatura.

Curiosidade

Os tipos de óleo vendidos na empresa são mineral, semissintético e sintético.

Mineral - utilizado em carros com motores fabricados até os anos 2002/2003 aproximadamente. É necessário efetuar a troca a cada cinco mil km ou 6 meses.

Semissintético - são uma evolução do mineral, já possuem certos aditivos fabricados em laboratório – carros com motores fabricados até aproximadamente 2009/2010. Necessário efetuar a troca a cada 7,5 mil km ou 6 meses.

Sintético – versão mais moderna. 100% sintetizado em laboratório com aditivos e detergentes que aumentam o desempenho e a vida útil do motor. Necessário efetuar a troca a cada dez mil km ou 1 ano.

Cada montadora especifica qual a viscosidade e o tipo de óleo ideal para cada um de seus carros.

Leia mais sobre: publieditorial, crilub
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
VÍDEO: Baixa Terapia comemora sucesso de vendas e anuncia sessão extraEmoção marca evento da Casa GuidoEstudantes do IFSC Criciúma se preparam para competição no CanadáEleições para a Câmara Mirim iniciam a todo vaporShow do Imóvel traz dicas de acabamentos no quadro Arquitetura & NegóciosO que faz uma personal organizer e como ela pode me ajudar?