InternetData CenterAssinante

VÍDEO: Motorista dá sua versão para atropelamento de Agente de Trânsito

VÍDEO: Motorista dá sua versão para atropelamento de Agente de Trânsito
Foto: Divulgação / Engeplus
Por Marcelo De Bona Em 12/05/2017 às 18:12

O motorista acusado de atropelar uma Agente de Trânsito na última segunda-feira após não pagar o estacionamento rotativo, esteve nesta tarde no Portal Engeplus e apresentou a sua versão para o fato. Segundo o comerciante Ednei Milanezi, no local em que ele parou o carro, na Rua Rui Barbosa, não existe placa indicando a proibição de estacionar e não havia nenhum monitor nas proximidades para cobrar o rotativo.

“Deixei o meu veículo e fui no banco em menos de 10 minutos. Quando voltei tinham duas Agentes de Trânsito multando o meu carro por não ter pago o rotativo. Mas não havia monitor quando estacionei e nem quando voltei. Como vou pagar uma coisa que não existe ninguém pra cobrar?”, argumenta.

De acordo com Milanezi, em seguida, uma das agentes lhe ofendeu e ao sair com o carro do estacionamento, a Agente de Trânsito se jogou na frente do carro. “Quando arranquei com o carro ela se jogou na frente por três vezes. Não teve nada de atropelamento. Quando estava próximo da Loja Fretta, um Agente de Trânsito parou uma motocicleta na frente do carro. Ele tentou abrir a maçaneta e depois me puxou pela camisa. Começou a dar socos no vidro. Falei pra ele tirar a moto da frente do carro para eu estacionar e pra gente conversar. Então, começou a confusão e chegaram os policiais logo depois”.

Ainda segundo o motorista, a Agente de Trânsito veio andando da Rua Rui Barbosa até a Rua Coronel Pedro Benedet. “Ela não estava sequer mancando. Depois se atirou no chão e simulou toda a situação. Fez um teatro”.

Confira abaixo a versão dada por Ednei Milanezi

Conforme o gerente de Operações de Trânsito da ASTC, Paulo Borges, a Agente de Trânsito sofreu entorse no tornozelo e no joelho. “Nós prezamos sempre pela serenidade. Gentileza gera gentileza. Ele ficou mais de meia hora estacionado sem pagar o rotativo. Por isso a monitora acionou as Agentes de Trânsito. O motorista passou a discutir com as agentes e em seguida atingiu a Agente de Trânsito com o carro. Ela está afastada do trabalho desde segunda-feira devido as entorses”, conta Paulo Borges.

Número pequeno de monitores

O estacionamento rotativo de Criciúma conta com 630 vagas, dispostas em 12 ruas do Centro. O sistema funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8 horas às 18 horas, e aos sábados, das 8 horas às 12 horas. Para atender os motoristas existem 36 monitores, divididos em duas equipes de 18, uma no período da manhã e outra a tarde.

O gerente de Operações de Trânsito da ASTC reconhece que o número de monitores é pequeno. “Temos está dificuldade. Em muitos casos o motorista precisa procurar o monitor para pagar. Mas está sendo feito um processo seletivo. Em breve, teremos 30 monitores por turno”, informa.

Para estacionar em uma das vagas é cobrado R$ 2 por hora, podendo cada veículo permanecer duas horas no mesmo local. Em seguida, o motorista deve deixar o local ou procurar outra vaga, podendo ser na mesma rua.

O sistema de estacionamento rotativo não conta com limite mínimo de tolerância. No entanto, durante o treinamento, os monitores foram instruídos para usar do bom senso com os motoristas. “É preciso fazer as vagas girarem, mas quando for algo rápido, tipo tirar um extrato no banco, o monitor foi instruído para não cobrar”.

Multa para quem pagar o rotativo

Os motoristas que estacionarem e não pagarem o rotativo ficam sujeitos a multa de R$ 195,23, mais cinco pontos na carteira. “No momento em que monitor verifica que não foi pago o rotativo ele coloca uma advertência. A partir de então, quando passar um Agente de Trânsito ele pode efetuar a multa. Depois o motorista poderá ainda recorrer e dar a sua justificativa.

Confira abaixo as ruas do estacionamento rotativo:

Avenida Getúlio Vargas;

Rua João Pessoa;

Rua Lauro Müller;

Rua Barão do Rio Branco;

Rua Engenheiro Fiuza da Rocha;

Rua Santo Antônio;

Travessa Boa Nova;

Rua Marechal Floriano Peixoto;

Rua Coronel Marcos Rovares;

Rua Rui Barbosa;

Rua Tiradentes;

Rua Seis de Janeiro.