InternetData CenterAssinante

Como pais podem ensinar noções de segurança cibernética às crianças

Empresa líder em detecção proativa de ameaças dá dicas para os pais
Como pais podem ensinar noções de segurança cibernética às crianças
Foto: Michelli Taborda
Por Redação Em 16/08/2020 às 13:43

Em tempos de pandemia e isolamento social, as crianças, mais do que nunca, estão passando um maior tempo na internet,correndo mais riscos de serem hackeadas e terem informações pessoais vazadas. Nesse contexto, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, dá dicas para que os pais possam ensinar noções de segurança cibernética aos pequenos de forma didática e eficiente.

Da mesma forma que o acesso à internet por parte das crianças traz muitas vantagens, também existem perigos atrelados a ele. Publicação de informação sigilosa, desafios perigosos online e pedofilia são riscos aos quais os jovens estão facilmente expostos por serem o público preferido de cibercriminosos, que se aproveitam da ingenuidade dos mais novos.

"As crianças estão mais vulneráveis a ataques cibernéticos do que os adultos justamente por não saberem dos riscos aos quais estão expostas. Os cibercriminosos aproveitam ambientes de descontração como jogos para se aproximarem dos mais jovens", explica Daniel Barbosa, especialista em segurança da informação da ESET.

O que acontece na infância pode impactar uma pessoa para o resto de sua vida. Além disso, com o fácil acesso à internet por parte dos pequenos, é essencial que os pais estejam um passo à frente para manter seus filhos seguros. Pensando na segurança das crianças ao acessar a internet, a ESET dá as seguintes recomendações:

• Comece a falar sobre segurança online e estabeleça limites. Ressalte a importância de não falar com estranhos online e determine um tempo para o uso de dispositivos, por exemplo;

• Converse com seus filhos sobre a exposição de informações pessoais na internet e os riscos das interações em redes sociais com pessoas de fora do círculo de conhecidos da criança;

• Explique os perigos de compartilhar publicamente locais, fotos pessoais e informações de familiares ou mesmo de colegas de escola;

• Invista em um software de controle parental, uma tecnologia poderosa que se torna um ótimo aliado na gestão de segurança.

• Certifique-se de que seus filhos acessem conteúdo apropriado para sua idade (filmes, jogos e até mesmo aplicativos). Para isso, geralmente há versões para crianças de alguns serviços populares, como o YouTube Kids ou o aplicativo de buscas Bunis, alternativa ao Google.

No geral, Barbosa afirma que a principal tarefa dos pais é orientar as crianças para que elas possam desfrutar da tecnologia de maneira responsável e segura e entendam os riscos de navegar na internet.

"Outra maneira de conscientizar os pequenos, é mostrar que existem pessoas mal-intencionadas no mundo digital (existem vários exemplos reais para isso) mas sem que ocorra uma proibição do uso da tecnologia", conclui o especialista.

Colaboração: Michelli Taborda - about