InternetData CenterAssinante

IFSC Criciúma leva 12 equipes para a Olimpíada de Robótica

A competição deve reunir cerca de 500 alunos de 60 instituições de ensino de todo o estado
IFSC Criciúma leva 12 equipes para a Olimpíada de Robótica
Foto: Divulgação
Por Redação Em 15/08/2019 às 21:45

O Câmpus Criciúma do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) levará 42 estudantes do curso técnico em Mecatrônica, divididos em 12 equipes, para a fase estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que será disputada neste sábado, dia 17, em Jaraguá do Sul. A competição deve reunir cerca de 500 alunos de 60 instituições de ensino de todo o estado.

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) é uma tradicional competição estudantil, realizada desde 2006, que tem como objetivo estimular os jovens às carreiras científicas e tecnológicas, além de exercitar questões como trabalho em equipe e resolução de problemas. Os estudantes são desafiados a projetar, programar e desenvolver robôs que, durante a competição, precisam percorrer 12 pistas com obstáculos de forma autônoma.

As pistas simulam uma situação de desastre em que os robôs precisam executar um resgate. “A pista simula um desastre natural em que o robô precisa seguir uma linha até encontrar as vítimas. A questão é que, como é um ambiente de desastre, essa linha pode estar corrompida, com barreiras e obstáculos, então o robô precisa contornar tudo isso”, explica o professor Giovani Batista de Souza, coordenador da OBR em Santa Catarina.

Apesar de exigir dedicação extraclasse, os alunos afirmam que experiências como essa acabam agregando em suas formações enquanto técnicos em Mecatrônica. “Esperamos que seja uma boa experiência e que seja divertido participar da Olimpíada. Sem dúvidas, a OBR é perfeita para exercitar conceitos mecatrônicos vistos em sala e para aprender a trabalhar em equipe", afirma Lucas Westfal, estudante do curso técnico em Mecatrônica.

Professor do IFSC, Douglas Lucas dos Reis é um dos responsáveis pela preparação das equipes do Câmpus Criciúma. Ele destaca o grande número de participantes este ano. “Ano passado eram cerca de 60 equipes e tínhamos uma ideia de como estavam os outros robôs e o que deveríamos fazer para cumprir a pista. Este ano são 137 equipes. Nós temos robôs muito bons, mas não sabemos como estarão os nossos concorrentes, então esperamos ficar entre os dez primeiros”, projeta.

Colaboração: Jornalismo IFSC - Regional Sul