InternetData CenterAssinante

Um dia para vivenciar a cultura italiana

A 12ª Vindima Goethe faz a gente voltar no tempo
Um dia para vivenciar a cultura italiana
Foto: Fabiano Limas
Por Janine Limas Em 31/01/2020 às 12:45

Saímos de Criciúma com um sol de rachar e um calor insuportável, o destino não era a praia, mas Urussanga, para prestigiar a programação da 12ª Vindima Goethe. Chegamos na Vinícola Mazon e fomos recebidos com muito carinho pela proprietária, a Patrícia Mazon que é sempre muito atenciosa e simpática.

A Vinícola estava cheia de gente animada. Tinha um grupo dançando, outro já estava se deliciando com a mesa de aperitivos, bebendo suco de uva ou vinho Goethe gelado. As mulheres se divertiam e riam na pisa da uva, uma das atrações mais disputadas. O pessoal coloca a uva nas tinas de madeira e os visitantes são convidados a esmagar a fruta com os pés, como faziam os antigos produtores de vinho. Hoje em dia o processo de extração do suco, mantendo as sementes intactas é industrial, mas na vindima é possível reviver essa antiga tradição.

A gente também participou da colheita da uva nos parreirais que ficam no terreno da vinícola, este ano a produção foi menor, mas mesmo assim tivemos a oportunidade de colher alguns cachinhos de fruta madura.

A degustação é uma das melhores partes do passeio

Na Mazon é tudo muito organizado, enquanto um grupo participa de uma atividade, já tem outro vivenciando uma experiência diferente.Uma dessas experiências é a degustação de vinho, quem quiser também pode conhecer o processo de fabricação. Comecei pelo licor de vinho, uma delícia parecia vinho do Porto, provei também um dos meus preferidos, o Nascondiglio Goethe, vinho frisante demi sec, leve e fresco. Também provamos os espumantes.

O vinho Goethe é único, com sabor diferenciado. Uma bebida leve, frutada e fresca que deve ser servida bem gelada, é perfeita para os dias quentes de verão. Num aperitivo, ou harmonizada com pratos leves de frutos do mar, o espumante Goethe é uma ótima opção.

Saboreando a comida típica italiana  

A comida por si só já é reconfortante. Como é maravilhoso sentar-se à mesa para saborear um prato delicioso, seja ele elaborado ou simples. Alguns alimentos matam muito mais que a fome, nos trazem boas lembranças, matam a saudade de uma pessoa querida, nos dão alegria.

Para os italianos a comida é sagrada, as refeições são sempre uma espécie de ritual. Com entrada, primeiro prato, prato principal, sobremesa, café, licor. Essas refeições podem durar horas, porque é preciso saborear cada prato, se deliciar. Eu adoro a comida italiana, na Vinícola Mazon eles preparam pratos simples, caseiros e deliciosos. O buffet tem saladas, temperadas com o bom vinagre de vinho, uma polenta feita no capricho, massas caseiras, fortaia, galinha caipira ensopada e carne. De sobremesa, pudim de leite, sagu de vinho e compotas de frutas. Tudo acompanhado de suco de uva e vinho Goethe, imperdível.

 http://www.mazon.com.br/

Fotos: Fabiano Limas