InternetData CenterAssinante

Crônica do Didé: Matemática dispensada e o alívio da classificação

Crônica do Didé: Matemática dispensada e o alívio da classificação
Foto: Celso da Luz/CEC
Por Didé Fontana Em 20/09/2021 às 11:20

Semana difícil para os Carvoeiros, com jejum de vitórias, desempenho abaixo da média e cálculos e mais cálculos sendo realizados para a classificação à próxima fase.  Porém, a matemática foi dispensada, pois o Tigre fez o dever de casa, venceu e se classificou.

“Se o Criciúma perder, o Figueirense não pode ganhar...”, “se o Criciúma empatar e o Figueirense empatar...”, “se empatar aqui, ganhar fora...”, cálculos estes que pautaram os arredores do Criciúma ao longo da semana. O Tigre não precisou de contas, porque foi ele mesmo quem fez as contas, somando um, dois e três gols, garantindo a classificação para a próxima fase.

O começo da soma dos gols

Enquanto os matemáticos de plantão acompanhavam outro jogo em paralelo com o Criciúma, o Tigre entrou em campo e começou bem, mostrando segurança e jogando de forma equilibrada.

O primeiro gol da soma chegou cedo, e foi na sorte. Felipe Mateus cobrou a falta, no estilo “vou botar a bola para a área e ver no que da” e a bola foi, chegou no meio da confusão, o jogador do Mirassol não conseguiu afastar o perigo e sem querer deu um passe para Arilson, no estilo de “valeu, ae”, e botou a bola para o fundo do gol.

Todo mundo tentando marcar

Até o Eduardo, que é volante, tentou fazer  seu, de peixinho, mas por alguns centímetros no ar, acabou não alcançando a bola.

Se volante tentou fazer o seu, porquê zagueiro não pode? Confusão na área, bola vai no peito de Rodrigo, que voou, e tentou uma bicicleta, mas a bola bateu na mão do jogador do Mirassol. Foi pedido pênalti? Foi, mas não foi dado e o Tigre não perdeu tempo brigando com o juiz.

Henan, atacante com a 9, tentou o seu, bem posicionado, mas tinha dois marcadores. Apertado, foi obrigado a arriscar no chute e a bola passou perto.

Poucas tentativas de gol aqui e ali ditaram o ritmo do jogo, e as equipes foram para o vestiário com 1 a 0 no placar.

Cabe mais na conta

O segundo tempo foi de início eletrizante, com os dois times correndo muito, ataque de um lado, ataque de outro, e o perigo do Mirassol querendo empatar: veio até bola na trave.

A segurança veio com Maranhão, engrenagem nova que entrou na máquina, e cruzou para Eduardo, que, de cabeça, continuou a operação para o lateral Hélder concluir com um chutão e fazendo a máquina do alívio ligar.

Por fim, o terceiro. Para consolidar a vitória, surgiu com Silvinho, que não queria ficar para trás. De raiva, atravessou os dois marcadores e meteu aquela bola para o fundo do gol, consolidando de vez a classificação à próxima fase.

Rumo à série B

Classificado e sem precisar de combinações matemáticas, agora o Criciúma terá mais três adversários brigando por duas vagas. Estas que são a prioridade máxima do Criciúma, que é voltar a Série B do Campeonato Brasileiro.

@didefontana é jornalista e colabora para a Engeplus e o Tabelando.

Leia mais sobre: