InternetData CenterAssinante

Sargento da Polícia Militar é morta por ex-companheiro em Forquilhinha; PM emite nota de pesar

Após cometer o feminicídio, homem tirou a própria vida
Sargento da Polícia Militar é morta por ex-companheiro em Forquilhinha; PM emite nota de pesar
Foto: Juno César/RTV/Colaboração
Por Lucas Renan Domingos Em 13/07/2020 às 12:20 - Atualizado há 3 semanas

Uma tragédia foi registrada na manhã desta segunda-feira, dia 13, no bairro Vila Lourdes, em Forquilhinha. A policial militar de Forquilhinha, sargento Regiane Miranda, de 37 anos, foi morta por seu ex-companheiro em sua residência, no bairro Vila Lourdes. Após cometer o feminicídio, o homem, que era ex-PM, tirou a própria vida. 

Em nota, o 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BMP) de Criciúma, que comanda a guarnição de Forquilhinha, lamentou a morte da policial. A sargento ingressou na PM em 2004 e atuou por longo tempo como instrutora no Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), tento destaque também para o policiamento de proximidade.  

Conforme o comandante da 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM), coronel Evandro Fraga, até a publicação desta matéria, a ocorrência ainda estava em andamento. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas as vítimas não resistiram e morreram ainda no local. A casa onde o fato aconteceu foi isolada e a Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias (IGP) já iniciaram as investigações para apurar os detalhes. Conforme o tenente-coronel Cristian Dimitri Andrade, comandante do 9° BPM, o esclarecimento desta ocorrência ficará a cargo da Polícia Civil, a qual irá instaurar o Inquérito Policial para apuração dos fatos quanto a feminicídio, homicídio ou quaisquer outras circunstâncias.

Confira a nota do 9º BPM:

NOTA À IMPRENSA

É com grande pesar que a Polícia Militar (PM) informa o falecimento da 3º Sargento Regiane Miranda do 9° Batalhão. A tragédia aconteceu na manhã desta segunda-feira, dia 13, no bairro Vila Lourdes, em Forquilhinha. As informações iniciais dão conta que a Sargento Regiane foi vítima de feminicídio praticado pelo ex-marido, que após cometeu suicídio. A Policial Militar ingressou na corporação em 2004, foi por muitos anos instrutora do PROERD e atuava com grande ênfase no policiamento de proximidade. A Sargento atualmente estava lotada na guarnição da Polícia Militar (PM) de Forquilhinha. O local foi isolado e o Instituto Geral de Perícias (IGP) está realizando o trabalho pericial. A ocorrência ainda está em andamento.