InternetData CenterAssinante

Polícia Civil capacitará agentes para aplicação de teste rápido da Covid-19

Capacitação iniciará nesta quinta-feira, dia 14
Polícia Civil capacitará agentes para aplicação de teste rápido da Covid-19
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Portal Engeplus
Por Redação Engeplus Em 12/05/2020 às 15:59

Diante da pandemia causada pela Covid-19 e com a  exposição dos policiais, a Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC) criou o Curso de Capacitação e Qualificação para a Realização de Testes Rápidos para Diagnóstico da COVID-19, no formato EaD, que iniciará nesta quinta-feira, dia 14.

Os policiais capacitados poderão fazer a testagem rápida dos servidores que estão com suspeita de contaminação. Inicialmente, os policiais que vão participar do curso são pessoas com formação na área da saúde, que serão referências neste quesito em suas diretorias e regionais.

Segundo informado pela Polícia Civil, eles aplicarão a testagem rápida após a triagem e monitoramento da Coordenadoria de Saúde Ocupacional (CSO) da Gerência de Gestão de Pessoas da PCSC. Além desses agentes, já existe, desde o início da pandemia, um psicólogo policial que monitora suspeitos da Covid-19, desde a infecção até seu restabelecimento total.

“Daremos mais conhecimento aos nossos policiais para se cuidarem e, também, apoio estrutural para que façam isso através de uma rede oferecida pela própria PCSC. Seja pelo monitoramento e acompanhamento das pessoas com casos suspeitos, seja pelo apoio para testagem rápida e cuidados, inclusive de acompanhamento psicológico pela CSO”, reforça a escrivã e enfermeira Adriana Duarte, referendada pela comissão de controle da propagação do vírus na Polícia Civil e que preparou o conteúdo do curso.

Leia mais

Setor de identidade do IGP Criciúma suspenso por sete dias; servidor apresentou suspeita de Covid-19

O conteúdo

Além de reportar-se ao histórico das grandes pandemias, o curso ensina o que é o coronavírus, sinais, sintomas, meios de prevenção, tratamentos, protocolos e aplicação da testagem rápida de forma real, videoconferência, usos de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), estatística mundial e na instituição. 

“Criamos o protocolo de atendimento para testagem rápida com critérios voltados à realidade da instituição PCSC e com base as diretrizes do Ministério da Saúde, Anvisa e Organização Mundial da Saúde (OMS)”, pontuou Adriana.

O curso foi originado por meio de um projeto criado na Coordenadoria Pedagógica da Acadepol, por meio da escrivã e enfermeira Adriana Duarte, e que foi aprovado pela Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão da Academia, com apoio do Gabinete da Delegacia Geral.