InternetData CenterAssinante

‘Dinheiro será resgatado e eles serão presos’, garante prefeito de Criciúma

Clésio Salvaro conversou com a reportagem do Portal Engeplus na tarde desta terça-feira
‘Dinheiro será resgatado e eles serão presos’, garante prefeito de Criciúma
Foto: Thiago Hockmüller/Portal Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 01/12/2020 às 14:03

Criciúma vive nesta terça-feira, dia 1°, um dia sombrio para a história da segurança pública estadual. O assalto ao Banco do Brasil, na agência Central, já é considerado a maior ação criminosa em solo catarinense e foi provocado por um grupo armado com rifles e explosivos, distribuído em um comboio com pelo menos dez veículos. 

Segundo apurado pelas forças policiais, cerca de 40 criminosos participaram da ação. Até o momento nenhum foi detido e ainda não há uma avaliação prévia da quantidade de dinheiro roubada da agência bancária. 

Confiança na investigação

Após entrevista coletiva na tarde desta terça, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, conversou com a reportagem do Portal Engeplus e mostrou confiança na celeridade das investigações. E foi taxativo: “apesar de terem tido sucesso neste momento, o que era mais importante foi preservado: a vida das pessoas. O dinheiro será resgatado e eles serão presos”, disse Salvaro.

A investigação prévia também aponta que o grupo que atuou na Capital do Carvão não possui ligação com organizações criminosas atuantes em Santa Catarina. E o tipo de ação revela indícios de que os assaltantes podem ter origem no estado de São Paulo. 

“Esse é um crime pensado, organizado há dias, há meses, certamente teria como evitar isso, mas é um tipo de crime, como disse o governador (Carlos Moisés), que não combina com o estado de Santa Catarina, muito menos com o nosso município, que é um município de paz, de quem trabalha. Essas pessoas vieram de fora para fazer essa baderna”, afirmou o prefeito. 

A presença do governador Carlos Moisés na entrevista coletiva também satisfez as expectativas de Salvaro. Nas últimas semanas os dois tem retomado o diálogo, inclusive com reunião na capital Florianópolis, logo após o prefeito ter sido reeleito por mais quatro anos. 

“A segurança pública é de responsabilidade do Estado, e nós temos com a Polícia Civil e Militar um extraordinário relacionamento. Quero continuar com esse relacionamento. A presença do governador aqui na cidade demonstra que toda a atenção, em termos de segurança do estado, está voltada para o município de Criciúma. Era exatamente isso que o prefeito esperava do governador”, refletiu.

Ainda durante a tarde de hoje, peritos trabalham na agência bancária para identificar vestígios que possam levar até os criminosos. Segundo informado ao Portal Engeplus, por volta do meio-dia, nem mesmo foi liberada a inspeção de funcionários do banco para contagem do prejuízo. Desta forma, ainda não há uma estimativa do quanto foi levado pelos ladrões.