InternetData CenterAssinante

Taxista é indiciado por registrar falsa ocorrência de roubo à mão armada

Ele é acusado por falsa comunicação e denunciação caluniosa
Por Thiago Hockmüller Em 06/09/2019 às 15:09

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Tubarão indiciou um taxista por falsa comunicação de crime e denunciação caluniosa. Ele é acusado de ter registrado uma falsa ocorrência de assalto à mão armada no dia 19 de julho, onde teria sido abordado por dois ladrões, ameaçado com um revólver e entregue R$ 200 aos suspeitos.  

Após investigações, a Polícia Civil localizou um dos supostos autores, que chegou a ser reconhecido pela vítima. No entanto, na tarde dessa quinta-feira, dia 5, antes que o rapaz fosse encaminhado ao presídio, o taxista foi questionado sobre contradições em sua versão. Ele voltou atrás e confessou ter forjado o suposto roubo. 

Para justificar, o motorista alegou que o cliente não possuía dinheiro para pagar a corrida e isto atenuaria a situação perante o proprietário do táxi. Ele foi indiciado por falsa comunicação e denunciação caluniosa.  

“A Polícia Civil orienta para que a população não simule crimes com o objetivo de resolver desacordos comerciais ou pessoais, sob pena de arcarem com as consequências criminais por seus atos”, informa a DIC. 

Relembre o caso

O suposto crime foi notícia no Portal Engeplus no dia 19 de julho. Na época, conforme divulgado pela Polícia Militar (PM), o taxista, de 27 anos, havia sofrido um assalto durante a madrugada, no município de Tubarão.  

Segundo a versão dada pelo motorista, o assalto a mão armada aconteceu por volta das 2 horas, quando ele realizava uma corrida na área Central da cidade. Segundo o depoimento, um dos passageiros, com uma pistola, anunciou o roubo e os dois teriam fugido com R$ 200.