InternetData CenterAssinante

Região receberá dois novos delegados

Um terceiro profissional ainda pode ser integrado ao quadro de autoridades policiais
Região receberá dois novos delegados
Foto: Heitor Carvalho/Arquivo Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 12/12/2019 às 19:09

A Academia de Polícia de Polícia Civil (Acadepol) de Santa Catarina realizou na noite dessa quarta-feira, dia 11, a formação dos novos delegados de polícia que irão atuar em todo o Estado. O momento era aguardado também por Vitor Bianco Júnior, delegado regional da 6ª Delegacia Regional de Polícia (6ª DRP), de Criciúma. É que dos 34 formados, pelo menos dois irão reforçar o efetivo de autoridades policais na região. 

Os profissionais serão alocados na Delegacia de Urussanga e na Central de Plantão Policial (CPP) de Criciúma. A notícia foi comemorada por Júnior. "Urussanga é uma comarca que tem grande movimentação. Lá eram dois delegados e um deles precisou ser transferido para a Delegacia de Forquilhinha, onde não havia ninguém. Já na CPP estamos com a intenção e fazer um plantão fixo de delegados. Hoje precisamos revezar. Se tivermos quatro profissionais naquela unidade, vai ser possível", disse o delegado regional. 

Júnior ainda tem a expectativa de que mais um delegado formado possa vir a integrar o quadro de autoridades policiais da região. "Este ainda não está confirmado. Estamos tentando trazer. Caso ocorra mais esse reforço, ele deverá atuar na DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso)", adiantou. 

Após o término do curso, que ainda prosseguirá com atividades até o dia 20 de dezembro, os delegados formados terão 15 dias em trânsito até a apresentação aos locais em que atuarão, em janeiro de 2020. 

Unidades com altas demandas de trabalho

O delegado regional conta ainda que nos próximos meses há o desejo de realizar um multirão para diminuir processos em delegacias que estão com alta demanda de trabalho. "Temos bastante processos atrasados. Um dos casos é Forquilhinha. O delegado Ricardo Kelleter assumiu lá e vem fazendo um ótimo papel. Mas como aquela unidade teve constantes trocas de delegados, esses procedimentos acabaram acumulando", disse Júnior. 

Outra preocupação é Lauro Mülller. "É mais uma delegacia que nos preocupa por conta da quantidade de procedimentos que precisam ser finalizados. Então vamos planejar uma maneira de acelerar essas questões", acrescentou o delegado regional.