InternetData CenterAssinante

Aplicativo da Polícia Militar começa a funcionar nesta sexta-feira em Criciúma

O PMSC Cidadão é um aplicativo que facilitará o acesso à segurança
Aplicativo da Polícia Militar começa a funcionar nesta sexta-feira em Criciúma
Foto: Divulgação / Polícia Militar
Por Rafaela Custódio Em 30/08/2019 às 11:45

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) segue buscando alternativas para melhorar a segurança pública do estado e para isso lançou um aplicativo para smartphones em que as pessoas acionarão a polícia pelo celular. O projeto piloto está sendo realizado na sede do 9º Batalhão da Polícia Militar (BPM) em Criciúma. O telefone 190 continuará funcionando normalmente. 

O aplicativo possibilitará a interação direta com a Polícia Militar e por meio dele o cidadão receberá feedbacks do seu atendimento e acessará boletins de ocorrência, por exemplo. O aplicativo também servirá como um meio de comunicação da PM, que enviará através dele informações corretas sobre a segurança no Estado, dificultando assim a propagação de notícias falsas.

“Estamos em um momento de implantação de um projeto piloto e a cidade de Criciúma, por ter uma Central de Emergência de poucas perdas de ligações, uma Rede de Vizinhos bem sedimentada, bem como, a Rede de Proteção à Mulher com excelentes retornos preventivos, foi escolhida para ser a que fará o aperfeiçoamento desta nova tecnologia de apoio e proteção ao cidadão”, afirmou o comandante da 6ª Região de Polícia Militar, coronel Cosme Manique Barreto.

A ferramenta permitirá ainda o cadastro das mulheres vítimas de violência doméstica e priorizará o atendimento nesse tipo de ocorrência. Além disso, será disponibilizado um botão de pânico, que poderá ser acionado em situações de emergência. 

O aplicativo estará disponível nas plataformas digitais nesta sexta-feira, dia 30. Ao baixar o programa no celular, será necessário preencher um formulário com CPF, endereço residencial e uma imagem da pessoa. O coronel explica que quando o solicitante chamar a polícia pelo aplicativo, a Central Regional de Emergências receberá a solicitação já com a localização da vítima e encaminhará uma guarnição ao local.

Nessa quinta-feira, dia 29, os policiais militares receberam treinamentos  e os últimos ajustes no aplicativo estão sendo realizados. “A localização do celular terá que estar ativa. Nossa intenção é trazer cada vez mais segurança à população”, finaliza o coronel.