InternetData CenterAssinante

Advogado alega que ex-proprietário de restaurante desconhecia origem ilícita de produtos

Ambos estiveram na delegacia na tarde desta terça para esclarecimentos
Advogado alega que ex-proprietário de restaurante desconhecia origem ilícita de produtos
Foto: Divulgação
Por Jessica Rosso Em 29/10/2019 às 18:00

O ex-proprietário de um restaurante em Criciúma, preso por receptação na última sexta-feira, dia 25, foi até a delegacia, acompanhado de seu advogado, Alessandro Damiani, na tarde desta terça-feira, dia 29. Segundo o advogado, o motivo foi prestar outro depoimento com a finalidade de fazer alguns esclarecimentos disse em entrevista ao jornalista João Zanini, da Rádio Eldorado. 

Sobre o teor da conversa com o delegado, o advogado disse que não se tratou de um interogatório formal. "Ele já havia prestado depoimento", sinalizou. Segundo a defesa, o ex-proprietário do restaurante, adquiriu as carnes sem ter conhecimento da origem ilícita da mercadoria. O advogado diz ainda que há indicativos de que o ex-proprietário não tinha sabia, como o fato de ele ter mantido os produtos em depósito. "Agora cabe a ele provar que não sabia,que desconhecia a origem ilítica", pontuou.

O advogado também disse que o ex-proprietário do restaurante alega ter comprado as carnes de uma das mulheres presas no início da investigação. "A pessoa que o procurou foi a taxista, e não foi uma única vez, que se identificava como representante comercial do frigorífico em que as carnes eram embaladas". A respeito dos rótulos encontrados do lado de fora do empreendimento, o advogado preferiu não se manifestar, segundo ele,em virtude das investigações. Até agora, as três pessoas detidas nesta investigação, incluindo o ex-proprietário do restaurante, estão em liberdade.

Leia mais: Operação 'Bocas Famintas' prende proprietário de restaurante por receptação

Funcionária da Afasc que desviou merenda escolar responderá por peculato