InternetData CenterAssinante

Polícia Civil investiga o furto e localização de explosivos

Cerca de 144kg de dinamite foram abandonados próximo ao Anel Viário
Polícia Civil investiga o furto e localização de explosivos
Foto: Heitor Carvalho
Por Jessica Rosso Em 24/09/2019 às 20:48

A Polícia Civil está investigando o furto de explosivos que ocorreu em uma  mina de carvão no dia 20 de setembro, no município de Treviso. No início desta terça-feira, dia 24, a Polícia Civil divulgou que foram localizados parte do lote, mais de 40 kg de dinamite abandonados, próximo ao Anel Viário, em Criciúma. A Polícia Militar atualizou a quantia para cerca de 144 kg de explosivos no fim da tarde. O material estava dividido em 103 emulsões encartuchadas (base de nitrato de amônia), que estavam espalhados pelo local, envoltos em embalagem da “Nitrogel Mix”.O total dos explosivos furtados na mina de carvão foi de 175 Kg. 

Segundo o Delegado Ivaldo Gregório Inácio, que comanda a delegacia de Treviso, desde os primeiros momentos do furto a Polícia Civil está realizando diligências, visando a identificação dos autores do crime. A perícia e o Serviço Aeropolicial (SAER) foram acionados com a finalidade de iniciar as investigações no local do furto. "Agora, com as informações da localização de parte dos explosivos, os trabalhos de investigação devem avançar, visando identificar os criminosos", disse o Delegado. 

O encontro dos explosivos - entenda como foi

A Polícia Militar de Criciúma foi acionada, por um popular, para averiguar explosivos abandonados às margens da rodovia Bernardo Topanotti Pizzetti, no bairro Vila Zuleima, próximo à rotatória de acesso ao bairro Mina do Toco.

Após encontrar os explosivos, e mediante da situação de altíssimo risco, o local foi isolado, sendo acionado o Esquadrão antibombas da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), do Comando de Operações Busca, Resgate e Assalto (COBRA), pertencente ao Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), unidade especializada para atuar neste tipo de ocorrência, conforme diretriz permanente e procedimento operacional padrão da PMSC.

Também estiveram no local o Exército Brasileiro (28º GAC) e um engenheiro responsável da empresa mineradora da região, onde ocorreu o furto dos explosivos no dia 20 de setembro.

Leia mais: Explosivos são furtados em mina de carvão

Mais de 40 kg de dinamite são abandonados próximo ao Anel Viário

Leia mais sobre: