InternetData CenterAssinante

Simulado de resgate aéreo é realizado na avenida Centenário

Serviço será apresentado em forma de projeto para prefeitos nas próximas semanas
Simulado de resgate aéreo é realizado na avenida Centenário
Foto: Jessica Rosso
Por Jessica Rosso Em 07/07/2019 às 16:50

Realizar um resgate, fazer o atendimento primário médico, transportar pacientes, além de atuar em outras situações adversas. Esse é o propósito do Serviço Aeromédico que ainda não é disponilizado na região da Amrec, Amurel e Amesc, mas está em fase final de projeto. Nas próximas semanas a comissão de implantação do Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico do Sul (Sarasul) deve apresentar para todos os prefeitos o projeto que tem como intuito atender 1 milhão de pessoas de 50 municípios, entre Passo de Torres e Imbituba. Neste domingo, dia 7, uma simulação, que durou em torno de 1h30, foi realizada na avenida Centenário, em Criciúma, para mostrar como funciona um Resgate Aéreo. Os profissionais também deram dicas do que a população deve fazer ou não, diante de uma situação de socorro.

O trânsito da avenida Centenário, próximo ao Parque das Nações Cincinato Naspolini, foi modificado a partir das 9 horas da manhã, quando as equipes começaram a preparar o local. A iniciativa contou com cerca de 80 pessoas desde a prepação até a execução do simulado. A atividade se desenvolveu em torno de um grave acidente de trânsito, contendo uma van, um carro e uma motocicleta. Além disso, envolveu 14 vítimas, uma fatal e duas em estado grave, entre elas, uma criança.

Segundo o Capitão do Corpo de Bombeiros Militar Samuel Ambrosio o simulado começou com o acionamento por meio do 193. " Caiu na Central de Emergência onde o Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência. Eles chegaram no local e acionaram os recursos adicionais. Um deles é o transporte aeromédico que tem como intuito facilitar o transporte das vítimas até o local do hospital, considerando que naquele momento o transporte via terrestre estava com muita dificuldade em função do horário ter um maior movimento no trânsito. O transporte aeromédico vem para ganhar tempo e uma chance de sobrevida muito maior para as vítimas", explicou. 

De acordo com o coordenador da comissão de implantação do Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico do Sul (Sarasul) e vereador de Criciúma Tita Beloli, a luta pela implantação do serviço já existe há algum tempo. "Como ja temos a aeronova que é do Governo do Estado com a tripulação nós precisamos que as prefeituras comprem a ideia para podermos distribuir esse serviço, porque não se trata apenas de Criciúma. São 50 municípios. Estamos nos ajustes finais do projeto. Estando pronto vamos reunir os prefeitos da região para apresentar para que eles tenham consciência desse serviço", afirmou. 

Para o delegado regional de Polícia Civil de Criciúma, Vitor Bianco Júnior ficou comprovado a agilidade no atendimento às vitimas. "Neste caso  foi um acidente de trânsito, mas também são feitos resgates de pessoas que tem problemas de saúde, que precisam de transporte rápido", comenta. Segundo o delegado o serviço já existe no Oeste de Santa Catarina realizado pelo Saer (Serviço Aeropolicial). "Esse serviço tem muito êxito lá. Nós nao temos dúvida de que se esse projeto for implantado aqui na região a sociedade ganhará muito com isso. A aeronave já está aqui. Já faz o trabalho dela que é dar apoio aos policiais. Agora é viavel, é possivel, e basta ter força de vontade e implantar o projeto", ressaltou. Ainda conforme o delegado para que o projeto seja implantado dependerá da união dos municípios. 

Realidade

Ao final do simulado, a equipe do Saer foi acionada para atender uma ocorrência real de queda de voo livre em Timbé do Sul. Em poucos minutos, a aeronave chegou ao local de forma voluntária. A vítima, natural de Turvo, está bem. O Saer realizou o transporte da mesma até o Hospital São Sebastião de Turvo. Também participaram desta ocorrência os bombeiros de Turvo, Samu e Defesa Civil de Timbé de Sul.