InternetData CenterAssinante

Lojistas pedem o fechamento das entradas do Terminal Central na madrugada

Diretoria de Trânsito e Transporte de Criciúma está analisando o caso
Lojistas pedem o fechamento das entradas do Terminal Central na madrugada
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 03/04/2018 às 14:53

Nos próximos dias serão realizadas reunião e assembleia com os lojistas do Terminal Central de Criciúma para votação que definirá o fechamento ou a contratação de um serviço de vigilância para o local. O motivo são as várias lojas arrombadas nos últimos tempos gerando prejuízo aos comerciantes.

“Os policiais são nossos parceiros na busca pelos suspeitos, mas não podem fazer muito mais do que isso”, apontou o síndico do terminal, Agnaldo Cerilo. Ele explica que a ação fica gravada nas câmeras de segurança e os suspeitos são identificados. “Ninguém arca com os prejuízos, quem fica com as despesas são os lojistas, então não adianta muito” finalizou.

Conforme o funcionário do condomínio Antônio Carlos Colombo, algumas pessoas discordam da medida. “Alguns têm medo de alguém precisar fazer a travessia, em casos como acidentes de trânsito, por exemplo”, esclareceu. Ele conta que na madrugada dessa segunda-feira, dia 2, o vidro de uma loja foi quebrado e levaram R$ 90, mas o total das despesas chega a R$700.

Segundo o diretor de trânsito de Criciúma, Gustavo Medeiros, o fechamento das entradas ainda está sendo estudado. “Existem as câmeras de segurança e a ronda policial no local. O que o condomínio pode fazer no momento é se reunir para contratar uma vigilância 24 horas", disse.

Segundo o tenente-coronel da Polícia Militar de Criciúma, Evandro de Andrade Fraga, desde 2015 a polícia sugeriu que os lojistas fechassem as entradas do terminal. “Por mais que a gente faça rondas não tem como evitar, a polícia não pode ficar parada ali. Tem que se tomar uma medida preventiva”, frisou. O coronel conta que já ocorreram diferentes arrombamentos ali, inclusive depredação do banheiro público e da escada rolante.

 

Colaboração: Acadêmica de Jornalismo Kamili Guimarães - Profª orientadora Karina Farias/ Portal Satc

Leia mais sobre: