InternetData CenterAssinante

Fundai investiga impacto ambiental causado pelo incêndio na Cristalcopo

Fundação analisa se houve infração da empresa no cumprimento da licença ambiental
Fundai investiga impacto ambiental causado pelo incêndio na Cristalcopo
Foto: Thiago Hockmüller
Por Thiago Hockmüller Em 14/03/2018 às 11:21

A Fundação do Meio Ambiente de Içara (Fundai) está em processo de estudo para verificar o tamanho do dano atmosférico causado pelo incêndio que devastou cinco pavilhões da empresa Cristalcopo Descartáveis, na tarde do último domingo, dia 11, no Distrito Industrial Santos Costa, em Içara. O relatório deve ficar pronto em uma semana, e a Fundai já está investigando se houve infrações da empresa no cumprimento da licença ambiental.  

Nesta quinta-feira, dia 15, a Polícia Ambiental de Araranguá estará na Fundação para obter uma cópia da licença ambiental. Por hora, a Fundai explica que a única notificação que deverá ser encaminhada à Cristalcopo é a solicitação de que o material queimado seja descartado no aterro industrial. "Estamos avaliando a questão de leis e se houve alguma infração pode caber algum tipo de penalização. Encaminharemos a notificação para que, quando for limpo o local, o material seja descartado da maneira correta", explicou o fiscal ambiental da Fundai, Múcio Carlos Bratti Júnior.   

A Fundai já esteve no local do incêndio, que possui mais de sete mil metros quadrados, investigando a situação. Aliás, nas proximidades da empresa corre um afluente de água e a preocupação das autoridades é de que pudesse ter sido poluído com materiais provenientes do incêndio. "Fomos lá para ver se havia algo, mas não foi encontrado nenhum tipo de resíduo. Por enquanto, nossa análise é para o dano ambiental atmosférico. A fumaça já se dissipou, mas é tóxica e os engenheiros químicos da Fundai estão nos ajudando sobre isso. Vamos investigar se a empresa foi omissa e se tomou as medidas cabíveis quanto ao incêndio", concluiu o fiscal.