InternetData CenterAssinante

Empresa contabiliza os prejuízos e fala em preservar os empregos

Funcionários devem ser realocados e a demanda de produção equilibrada
Empresa contabiliza os prejuízos e fala em preservar os empregos
Foto: thiago hockmüller
Por Débora Correa Em 12/03/2018 às 12:22

As primeiras notícias sobre o fogo que atingiu uma das unidades da empresa chegaram pouco antes das 15 horas. O proprietário, Anselmo Freitas, soube por vizinhos do local, que a estrutura estava em chamas. “Nos deslocamos para a unidade e, quando chegamos lá, os bombeiros já estavam atuando”, conta.

Segundo Freitas, duas pessoas trabalhavam na empresa quando o fogo começou, mas saíram a tempo e ninguém ficou ferido. Mas, as chamas se espalharam rapidamente e tomaram toda a estrutura. Cinco pavilhões queimaram por completo e toda a unidade foi perdida. Nesta manhã, os bombeiros iniciaram a inspeção para combater possíveis focos de incêndio no local.

Hora de contabilizar os prejuízos

A Cristalcopo conta com três unidades na região, sendo uma delas a do bairro Cristo Rei, em Içara, que foi atingida pelo fogo. As outras duas são no bairro Vila Nova, também em Içara, e na Linha Batista, em Criciúma. Ao todo, 400 funcionários atuam em toda a empresa, sendo 120 deles alocados na unidade que foi atingida pelo incêndio.

O proprietário da empresa explica que a estrutura possui seguro, mas que os prejuízos vão além dos danos materiais. “Demora um tempo até que toda a estrutura e equipamentos seja reposta e, até lá, temos contratos a cumprir com clientes”, comenta. Segundo ele, uma série de reuniões está sendo feita desde a manhã desta segunda-feira para definir os próximos passos e evitar ainda mais prejuízos, tanto para a empresa quanto para os funcionários.

“Estamos estudando uma forma de remanejar os profissionais para as outras unidades, conseguir equilibrar a demanda de produção e amenizar os prazos. Além disso, estamos em contato com todos os clientes para explicar a situação”, detalha.

Conforme Freitas, além de buscar minimizar os prejuízos, a diretoria busca preservar todos os empregos. “A princípio vamos dar férias para alguns e realocar o restante”, afirma.

Sindicato dos Químicos emite nota

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas e Farmacêuticas de Criciúma e Região emitiu uma nota oficial na manhã desta segunda-feira, se solidarizando com o ocorrido. O sindicato também acompanha a situação dos funcionários e está em contato direto com a direção da empresa.

Confira a nota na íntegra:

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas e Farmacêuticas de Criciúma e Região se solidariza com companheiros trabalhadores e direção da Cristalcopo Descaráveis S/A, pelo incêndio na sua unidade II, em Içara, neste domingo (11).
Desde os primeiros momentos da ocorrência, diretores do nosso Sindicato estiveram no local, acompanhando o desenrolar dos acontecimentos, prestando apoio e solidariedade e se colocando à disposição para encontrar alternativas para preservar empregos e dignidade dos trabalhadores.
Como sempre, a diretoria está à disposição para busca de soluções neste momento de dificuldades, focando suas atenções na conservação dos postos de trabalho e no emprego de seus representados.
Desafios são feitos para serem superados e a diretoria da Cristalcopo Descartáveis S/A, que tem dado demonstrações claras de sua capacidade de realizar e crescer, muito antes do que todos esperam, retomará suas atividades e contribuindo com o desenvolvimento de Santa Catarina e do Brasil.

Anúncio