InternetData CenterAssinante

HSJosé tem 100% dos leitos para Covid-19 ocupados; 'Chegamos ao pior momento', diz secretário

Criciúma ultrapassou casos positivados em relação a julho
HSJosé tem 100% dos leitos para Covid-19 ocupados; 'Chegamos ao pior momento', diz secretário
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus
Por Amanda Garcia Ludwig Em 23/11/2020 às 16:00

A Prefeitura de Criciúma comunicou, na tarde desta segunda-feira, que o Hospital São José está com 100% dos leitos destinados ao tratamento da Covid-19 ocupados. Na última semana, o município ultrapassou o pico de casos positivados em comparação ao cenário de julho, considerado até então o maior da pandemia. 

De acordo com o secretário de saúde Acélio Casagrande, desde o início da pandemia a prefeitura tem feito todo o possível. "Mas o momento é grave. Chegamos ao pior momento da pandemia, com números que nos preocupam. Quero solicitar ao criciumense que nos ajude nesse momento. Observe as regras para que possamos passar por esse momento difícil também", avisa.

Segundo Casagrande, o hospital teria 37 leitos habilitados para o tratamento da Covid-19, entretanto apenas 27 deles estão disponíveis. Os outros dez estão indisponíveis porque o Hospital São José tem encontrado dificuldade na contratação de técnicos de enfermagem. "Hoje pela manhã, os 27 leitos disponíveis para o tratamento estavam ocupados", explica.

Criciúma registrou, nesta segunda-feira, a 119ª morte em decorrência do coronavírus.  Trata-se de um idoso de 78 anos, morador da cidade, que possuía comorbidades.  

As orientações da Secretaria da Saúde para a população neste momento são as mesmas desde o início da pandemia:

• Usar máscaras, principalmente em ambientes fechados e com outras pessoas 

• Usar constantemente, e levar consigo, álcool em gel 70%

• Evitar aglomerações 

• Respeitar as regras de distanciamento social

• Evitar e denunciar ambiente que não cumpra as regras de distanciamento 

As denúncias podem ser feitas pelo WhatsApp (48) 9.9193-6259, pelo aplicativo PMSC Cidadão ou 190, e 199 da Defesa Civil.