InternetData CenterAssinante

Centro de Triagem de Criciúma atende em média 150 casos suspeitos de Covid a cada 12 horas

Criciúma tem testado seus casos suspeitos com testes rápidos
Centro de Triagem de Criciúma atende em média 150 casos suspeitos de Covid a cada 12 horas
Foto: Rafaela Custódio / Portal Engeplus
Por Redação Em 14/07/2020 às 20:14

As ações de combate à Covid-19 desenvolvidas pelo Município de Criciúma foram destacadas na Tribuna Livre do Legislativo. Representantes da Secretaria de Saúde participaram, de forma retoma, da Sessão virtual desta terça-feira, dia 14, por solicitação do vereador Aldinei Potelecki.

Segundo o diretor Técnico da Secretaria, Dr. Ronald Benedet, Criciúma tem testado seus casos suspeitos com testes rápidos. “Com o teste rápido, no 8º dia já é possível constatar a doença. Enquanto o resultado do RT-PCR está demorando muito e não convém usar em pacientes leves”, pontuou.

A orientação da Secretaria é de que o cidadão que tenha sintomas suspeitos da Covid-19 procure o Centro de Triagem. Conforme o médico da Secretaria, o número de casos suspeitos que passam pelo Centro mais que dobrou nos últimos dias. “Nós estávamos atendendo uma média de 35 a 40 pacientes por dia. Agora, isso saltou para 150 pacientes em apenas 12 horas”, apontou Benedet.

A orientação dada aos pacientes com sintomas da doença é sempre do isolamento social de 14 dias. Pessoas com problemas já agravados são encaminhadas ao Hospital São José. As que possuem sintomas leves são dispensadas. “Está piorando e temos que nos unir para isso”, enfatizou o médico.

Uso da Ivermectina deve ser acordado entre médico e paciente

 

 

O Município não irá protocolar, segundo Benedet, documentos apontando para o uso obrigatório da Ivermectina, pelos médicos da cidade. A opção de utilizar a substância deverá ser decisão tomada por cada profissional junto ao seu paciente. “Ainda não existem estudos que comprovem a eficácia desse remédio, o uso ainda é empírico. A Ivermectina existe há mais de 60 anos e está disponível no SUS, mas é utilizada para tratar pediculose e escabiose (piolho e sarna) em crianças”, afirmou.

O médico ressalta ainda que a dose aplicada em casos de Covid seria cerca de sete vezes maior que a quantidade comumente utilizada. Participaram também do bate-papo as profissionais Andréia Goulart de Oliveira, responsável pelo ambulatório central; Maria do Carmo Reis, responsável pelo controle de avaliação e Lucimara Nunes, responsável pela regulação.

Leitos do HSJ estão todos ocupados

Os 28 leitos disponíveis no Hospital São José para tratamento da Covid-19 estão ocupados neste momento. O motivo da lotação, segundo Benedet, é o aumento no número de casos em todo o Estado. Pacientes de Laguna, Balneário Camboriú e cidades da região têm ocupado os leitos. Cerca de 50% da ocupação é por pacientes de Criciúma. Dez novos leitos deverão ser disponibilizados no HSJ nos próximos dias para aliviar a ocupação.

Colaboração: Daniela Savi - Assessoria de Imprensa – Câmara de Vereadores de Criciúma