InternetData CenterAssinante

Câncer de intestino é o segundo mais comum no Brasil

Campanha Setembro Verde alerta sobre prevenção da doença
Câncer de intestino é o segundo mais comum no Brasil
Foto: Campanha Setembro Verde
Por Jessica Rosso Em 03/09/2020 às 19:15

A Campanha Setembro Verde em Santa Catarina tem o intuito de alertar sobre a necessidade de prevenção ao câncer de intestino. No Brasil, esse tipo de câncer é o segundo mais comum que atinge tanto homens quanto mulheres.

A Dra Denise D’Avila Búrigo explica que são vários fatores que podem causar as lesões no intestino se transformando em câncer. Os principais estão relacionados a idade, acima dos 50 anos (fator de risco mais importante), a obesidade, o consumo elevado de alimentos processados, principalmente carnes vermelhas e rocessadas (presunto, bacon, salsichas), e além disso quem possui diabetes, doenças inflamatórias intestinais ou um histórico familiar (parentes próximos que tiveram) também tem uma chance maior de ter a doença.

Questionada sobre a prevenção, a doutora afirma que para fazer com que o intestino funcione bem e seja saudável, as pessoas tem que estarem atentas aos fatores mais importantes que são: manter uma alimentação saudável rica em fibras, ter uma vida ativa com a prática de exercícios físicos e tomar bastante água diariamente. "O ideal é a partir dos 45 anos fazer algum exame; ele pode começar com uma pesquisa de sangue oculto nas fezes, por exemplo, que é um exame simples, e a gente tem a  colonoscopia, que é o melhor exame, é o que chamamos de padrão ouro e assim evitamos o aparecimento do câncer, na colonoscopia podemos até retirar pólipos (pequena lesão na superfície do cólon ou do reto)", contou. Esses exames devem ser feitos por todas as pessoas acima dessa idade, mesmo sem sintoma algum, alerta a profissional.

Sobre o sintomas, a médica explica que esse tipo de câncer é silencioso e geralmente só apresentaa sintomas quando já está avançado. Neste estágio pode ocorrer sangramento nas fezes, escurecimento das fezes, alguma alteração brusca no ritmo intestinal (mudança na quantidade de vezes que evacua), dor abdominal, sensação de estufamento e perda de peso.

Sobre quando fazer o exame, a profissional reforça que "o importante é que se a pessoa tiver histórico familiar de câncer de intestino em algum paciente próximo e jovem, os exames tem que iniciar dez anos antes da idade do diagnóstico do parente próximo". O Setembro Verde é uma forma de deixar as pessoas familiarizadas com o assunto, ainda tratado como um tabu por muitos, disse a doutora.

Sobre a Dra. Denise D’Avila Búrigo

Médica formada pela UNESC de Criciúma - SC.
Residência em Cirurgia Geral Hospital São José Criciúma - SC.
Residência em Coloproctologia HUSF Bragança Paulista - SP.
Título de Especialista em Coloproctologia pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia e AMB.
Membro da SBCP. 
Atua no tratamento de doenças do intestino, reto e ânus. Tratamento cirúrgico com câncer de intestino e reto, doença diverticular, disfunções do assoalho pélvico, doença hemorroidaria, fissuras e fístulas anais, cisto pilonidal, tratamento de incontinência fecal, colonoscopia e manometria anorretal.