InternetData CenterAssinante

Expectativa é que Serviço Aeromédico comece a funcionar ainda este ano

Das cidades da Amrec, Criciúma já declarou apoio a implantação do serviço
Expectativa é que Serviço Aeromédico comece a funcionar ainda este ano
Foto: Jessica Rosso / Arquivo Engeplus
Por Heitor Carvalho Em 12/09/2019 às 17:45

A cada dia que passa a implantação do Serviço Aeromédico na Região Sul fica mais próxima de sair do papel. Na tarde desta quinta-feira, dia 12, uma reunião entre a comissão de instalação e o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, selou o apoio do município ao projeto.

De acordo com o prefeito e também presidente da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), se todos as cidades fizerem sua parte, em breve o aeromédico estará em funcionamento. “Criciúma já está de acordo, mas é claro que esse serviço irá envolver custos”, afirma.

Um dos pontos de discussão sobre o serviço envolve justamente o valor de investimento de cada município. Um dos mais engajados em fazer com que o projeto saia do papel, é o vereador Tita Belloli (MDB). “A apresentação do projeto já está na pauta da próxima reunião da Amrec. Nosso objetivo é mostrar que o serviço irá atuar desde Passo de Torres até Imbituba, correspondendo a 45 municípios, que somam uma população de 1 milhão de pessoas”.

Pelo fato do Serviço Aeropolicial (Saer) da Polícia Civil já estar em funcionamento desde 2016 na região, apenas adaptações precisam ser feitas para realizar o atendimento em situações de emergenciais de saúde. “Hoje precisaríamos de um médico e de um enfermeiro, ambos devidamente qualificados para o atendimento aeromédico”, explica Belloli, que comentou que foi cogitada a possibilidade de os munícpios cederem seus profissionais.

Na expectativa para que o serviço comece a funcionar ainda esse ano, o vereador fez um apelo. “A gente nunca sabe o dia de amanhã, pode ser que um dia a gente mesmo precise desse serviço".