InternetData CenterAssinante

Campanha de vacinação contra gripe atinge 90% na Região Carbonífera e Saúde libera doses para todos

Doses restantes estarão disponíveis para a população em geral
Campanha de vacinação contra gripe atinge 90% na Região Carbonífera e Saúde libera doses para todos
Foto: Erasmo Salomao / Ministério da Saúde
Por Rafaela Custódio Em 03/06/2019 às 09:05 - Atualizado há 1 mês

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe terminou na última sexta-feira. As doses eram destinadas ao público prioritário, entre eles, idosos, crianças, gestantes, profissionais de saúde e professores. Mas, de acordo com o Ministério da Saúde, a partir desta segunda-feira, dia 3, as doses restantes ficarão disponíveis para a população em geral.

O gerente regional de Saúde, Fernando de Fáveri informou que a Região Carbonífera vacinou 90,92% do público-alvo. “Todos os municípios ultrapassaram os 80% e alguns atingiram a meta”, explica. “As vacinas que estarão disponíveis são as que sobraram e vale ressaltar que não são todos os municípios que possuem. A cidade de Içara sei que ainda tem doses”, acrescenta.

Sintomas e prevenção

A orientação do Ministério da Saúde é que indivíduos que apresentem sintomas de gripe evitem sair de casa durante o período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas), restrinjam o ambiente de trabalho para evitar disseminação, evitem aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados, e adotem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Para prevenir a doença, o ministério recomenda medidas gerais de proteção, como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, visando à redução do risco de infecção pelo vírus.

Outra dica importante é não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas. É importante ficar alerta a sinais e sintomas de gravidade para, nesses casos, buscar imediatamente avaliação em uma unidade de saúde.

Fonte: Agência Brasil