InternetData CenterAssinante

Ação educativa visa orientar alunos sobre o aedes aegypti no Centro de Zoonoses em Criciúma

Atividade inicia nesta terça-feira, dia 22, com alunos do 4° e 6º ano da rede municipal
Ação educativa visa orientar alunos sobre o aedes aegypti no Centro de Zoonoses em Criciúma
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 22/10/2019 às 15:02

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, promoverá uma ação educativa sobre o combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. A iniciativa faz parte do calendário do Programa Saúde da Escola (PSE), idealizado pelo Governo Federal.

Serão capacitados dois alunos do 4º e 6° ano das 68 unidades escolares do município. "O objetivo da ação é informar as principais medidas de controle da proliferação de mosquitos, além de aproximar as crianças ao setor para que conheçam a rotina do local, explicar o que são zoonoses, os principais vetores envolvidos na transmissão de algumas doenças classificadas como de relevância a saúde pública, apresentar curiosidades e medidas de prevenção a doenças", explicou a gerente da Vigilância em Saúde, Andreia Bertoncini Pereira.

Orientações sobre posse responsável e cuidados com os animais domésticos também serão reforçados. "As crianças são fundamentais na disseminação de conhecimento, pois replicam em suas casas e em dia a dia tudo aquilo que aprenderam e por isso ações de educação em saúde estão sendo cada vez mais enfatizadas com esta faixa etária", comentou Andreia.

Ao término das palestras, as crianças participarão de atividades interativas com o laboratório e percorrerão o pátio em busca de recipientes que acumulam água e possam ser descartados ou armazenados corretamente. Conforme a coordenadora pedagógica, Ângela Colombo Boaroli, a ação ocorre todos os anos. “Os alunos têm essa experiência e depois dividem com os colegas e realizam atividades na escola e também entorno da unidade escolar”, explica. As escolas foram divididas por regiões, desta forma, cada dia os alunos das unidades de cada região irão até o centro.

Colaboração: Ana de Mattia e Maria Duarte / Prefeitura Criciúma