InternetData CenterAssinante

Mais de 390 pacientes beneficiados no mutirão de cirurgias eletivas​

Novos atendimentos serão realizados na região da Amesc
Mais de 390 pacientes beneficiados no mutirão de cirurgias eletivas​
Foto: divulgação
Por Redação Engeplus Em 12/01/2018 às 11:21

O mutirão de cirurgias eletivas do Hospital São Donato, de Içara, realizado entre os dias 20 e 31 de dezembro de 2017, resultou em mais de 390 procedimentos cirúrgicos. O balanço realizado nesta ​semana  foi considerado positivo pela instituição e pelo Governo do Estado, que investirá mais de R$ 9 milhões em aproximadamente 8,5 mil cirurgias em 13 hospitais catarinenses.

No São Donato, foram atendidos pacientes da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) que haviam indicação cirúrgica e constavam na lista de espera de suas cidades. A cirurgia foi realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e os pacientes tiveram direito a consulta pré-operatória, exames, cirurgia e colírios. Segundo o​ gerente ​r​egional de ​s​aúde, Fernando de Fáveri, a lista de espera para esta especialidade nos municípios da Amrec ​gira em 500 pessoas, portanto, o mutirão diminiuiu em torno de 90% ​esta fila​.

De acordo com o secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande, o mutirão realizado na instituição ​desafogou  as filas na região. “O objetivo é diminuir o tempo de espera dos pacientes para os procedimentos, muitas vezes simples”, destaca Casagrande, lembrando que o Ministério da Saúde, no fim do primeiro semestre de 2017, publicou uma portaria referente a liberação de R$ 250 milhões para que Estados e municípios brasileiros promovessem seus mutirões.

Mutirão na Amesc

A Secretaria de Estado da Saúde prevê mais cirurgias de cataratas para os primeiros meses de 2018. Entre os hospitais contemplados estão os da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc). De acordo com a gerente de Saúde da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, Patrícia Gomes Paladini, estão programadas​ 3​57 cirurgias no ​Hospita​l​ Nossa Senhora de Fátima, de Praia Grande​.​ 

A catarata é uma doença com interferência no cristalino dos olhos, torna a visão opaca e turva. Pacientes geralmente veem as coisas de forma nublada, como se olhassem por uma janela embaçada, tornando difíceis as tarefas diárias como ler, dirigir ou interpretar as expressões faciais das pessoas. A evolução costuma ser lenta e pode afetar primeiro um dos olhos e mais tarde o outro.

Colaboração: Douglas Saviato / Comunicação Secretaria de Articulação Nacional 

Anúncio