InternetData CenterAssinante

Em mutirão pediátrico, 20 crianças serão operadas no Hospital São José

Em mutirão pediátrico, 20 crianças serão operadas no Hospital São José
Foto: divulgação
Por Douglas Saviato Em 04/05/2017 às 10:03

A equipe voluntária do 11º Mutirão Nacional de Cirurgia Pediátrica preparou um clima de alegria e descontração para acalmar os pequenos pacientes que aguardavam pela tão esperada cirurgia. Os procedimentos acontecem neste sábado, dia 6, no Hospital São José, em Criciúma.

A instituição foi a única do Estado a participar da ação promovida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediátrica de forma voluntária, assim como todos os profissionais envolvidos.

Para trazer tranquilidade aos pacientes, membros da Liga de Cirurgia Pediátrica (Lacipe) da Unesc, que participam pela primeira vez do mutirão, e a equipe de enfermagem do HSJosé vão interagir com as crianças, oferecendo recreação, balões e música, além de acompanhar todos os pacientes até o centro cirúrgico, deixando assim, além das crianças, os pais mais tranquilos antes e depois das cirurgias.

De acordo com um dos cirurgiões pediátricos do HSJosé, que atua no mutirão desde a sua primeira edição, Christian Prado, o Mutirão Nacional de Cirurgia Pediátrica tem dois objetivos principais: contribuir para diminuição das filas de espera em todo o Brasil e garantir o acesso a serviços especializados.

“Mesmo com as dificuldades financeiras dos hospitais filantrópicos, todos os dias buscamos oferecer o tratamento mais moderno e adequado para as crianças e adolescentes com doenças tão variadas. Felizmente encontramos na região condições técnicas para alta resolutividade, com apoio dos gestores públicos e do próprio Hospital São José”, ressalta o especialista.

Cirurgias eletivas ambulatoriais

As cirurgias realizadas em Criciúma dentro do mutirão serão de média complexidade e foram selecionadas por intermédio da fila única da Secretaria Municipal de Saúde. Ao todo, 20 pacientes devem passar por cirurgia.

Serão realizadas cirurgias eletivas ambulatoriais, como hérnias inguinais, postectomias (cirurgia de fimose), correção de hipospádia (malformação peniana), orquidopexia (correção de testículo não-descido) e correção de malformações cervicais (como cisto tireoglosso e branquiais).

De acordo com o cirurgião, algumas crianças recebem alta no mesmo dia e outras ficarão internadas até no máximo quatro dias por precaução.

Médicos voluntários

A ação tem o apoio da Administração do Hospital São José, que proporciona a estrutura física e logística, além dos profissionais de enfermagem e apoio técnico, bem como do Serviço de Anestesiologia e Residência Médica do hospital. A Secretaria Municipal de Saúde de Criciúma também tem participação com a liberação das internações.

Todos os profissionais envolvidos atuam de forma voluntária. Ao todo, serão três médicos cirurgiões: Christian de Escobar Prado, Airton Varela Júnior e Rodrigo Demétrio. Ao todo, em torno de 20 pessoas entre técnicos de enfermagem e enfermeiros estarão envolvidos auxiliando no mutirão.

Colaboração: Kátia Farias / Comunicação Hospital São José