navegue nos blocos da capa

Saúde

criciúma

Encontro debaterá a vida, a morte e o morrer

10
AGO
2017
| 08h29
08h29
Douglas Saviato
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

A vida, a morte e o morrer. Estes serão assuntos abordados pelo médico geriatra do Hospital Unimed Criciúma, Álvaro Barcelos, em um fórum aberto para toda a comunidade no próximo dia 16, às 19 horas, na Associação Empresarial de Criciúma (Acic). Com o título “De quem é a vida, afinal? Discutindo a vida, a morte e o morrer”, o encontro organizado pela comissão de cuidados paliativos do hospital terá a participação também de representantes da igreja católica, evangélica e espírita.

De acordo com Barcelos, o processo fisiológico é igual para todos e o que se pretende com os cuidados paliativos é que o paciente tenha uma morte digna. “O que diferencia a morte é a maneira como cada pessoa encara este momento. Por isso a religião tem um papel fundamental e é este ponto que queremos ressaltar. A fé muitas vezes possibilita um alívio no sofrimento e por isso a crença se torna tão importante no momento final da vida”, destaca.

A vida, a morte e o morrer serão debatidos com o médico geriatra, bem como o representante da igreja católica, padre Antônio Júnior; da igreja evangélica, pastor Antônio Luiz Lalau; e da igreja espírita, Jefferson Sotero. “Este ano em especial haverá muito mais a participação do público no debate, queremos tornar este fórum ainda mais dinâmico e participativo”, comenta.

O evento, que abordará também exemplos reais dentro da rotina do hospital, é o terceiro organizado pela comissão de cuidados paliativos que conta com médico, enfermeira, nutricionista, fisioterapeuta, psicóloga, farmacêutica, fonoaudióloga, representantes das áreas administrativas e técnicas de enfermagem.

Para participar do encontro basta o interessado comparecer com um quilo de alimento não perecível e se inscrever no site do Hospital Unimed Criciúma no campo “palestras e eventos”. Também será entregue para cada participante um certificado de participação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: 3478-2138.

Saiba Mais

No ano de 2002, a Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu a abordagem de cuidados paliativos como tratamento e auxílio na melhora da qualidade de vida de pacientes e familiares mediante a doenças que ameaçam a continuidade da vida. Busca-se assim o alívio para o sofrimento, a compaixão pelo doente e seus familiares, o controle impecável dos sintomas e da dor. Para tanto é necessário avaliar e controlar de forma minuciosa, não somente a dor, mas todos os sintomas de natureza física, social, emocional e espiritual.

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
 Torcida satisfeita com o resultado em casaEquipe de handebol da Satc garante bons resultados em 201790 Anos de Rosa Maria Marques Sandrini Eventos marcam aniversário de 61 anos de Lauro MüllerCruzamento fechado para manutenção em CriciúmaVindima Goethe: celebração evidencia as mãos que colhem