InternetData CenterAssinante

Artesanato como fonte de renda e de tratamento médico

Produtos produzidos pelas pacientes do Ambulatório de Saúde Mental estão sendo comercializados na 21ª Festa da Tainha
Por Cyntia Amorim Em 19/07/2015 às 12:12

Muito mais que um passatempo, o artesanato do Balneário Rincão é também utilizado como tratamento médico no Ambulatório de Saúde Mental da Secretaria de Saúde do Balneário Rincão. As bonecas, caixinhas e colchas produzidas pelas pacientes podem ser vistas na Feira do Artesanato, no Pavilhão em frente a 21ª Festa da Tainha.

De acordo com a psicóloga coordenadora do projeto Dipaula Minotto da Silva, dez pacientes produzem as peças há cerca de um ano. “O artesanato é uma ferramenta de socialização, que ajuda na interação social e explora habilidades escondidas, pois desperta a criatividade”, explicou. A psicóloga ainda ressalta que os momentos em grupo são necessários para a troca de experiências, o que é extremamente válido para o tratamento. 

Além dos produtos do Ambulatório, também podem ser conferidas na Feira do Artesanato, as peças das artesãs da Associação das Mulheres Voluntárias do Mirassol, Clubes de Mães, da Colônia de Pescadores Z-33 e da Casa do Artesanato, do Centro do Balneário Rincão. 

As biojoias são o grande destaque da Feira. Todas as peças, entre elas, chaveiros, brincos, colares e enfeites, são produzidos manualmente com escamas dos peixes curvina, tainha e miragaia. “As coroas e flores de escamas dos vestidos da corte também foram produzidas por nós. É um grande orgulho representar nosso município e reutilizar esses materiais que seriam descartados”, falou a artesã Cristiane Pereira.

Na feira também estão sendo comercializadas toalhas, tapetes, bonecas, cachecóis e gorros.

Informações: Tânia Giusti/Comunicação Balneário Rincão