InternetData CenterAssinante

Mutirão de exames e consultas continua em Criciúma

Mais de 700 pacientes deixam a fila de espera por exames na cidade
Mutirão de exames e consultas continua em Criciúma
Por Douglas Saviato Em 19/08/2014 às 20:00

A dona de casa Amélia da Silva Marcolino integra a lista com mais de 700 pacientes que retiraram, na última semana, a autorização para se submeterem a exames de média e alta complexidade através do mutirão organizado de exames e cirurgias em Criciúma. Amélia esteve, na tarde desta terça-feira, dia 19, em uma das clínicas contratadas para realizar a ressonância magnética.

Outros 150 pacientes que aguardavam pelo mesmo exame de Amélia obtiveram a chancela e estão providenciando os procedimentos. As demandas represadas em tomografia, colonoscopia, cintilografia, angiotomografia, angioressonância, ressonância magnética cardíaca e estudo urodinâmico também foram sensivelmente diminuídas nesta primeira etapa, conforme o secretário da secretaria de Saúde de Criciúma, Paulo Conti.

“Estabelecemos uma organização para não superlotarmos as clínicas e a equipe está gerenciando com atenção para que estas pessoas façam o mais rápido possível o retorno ao médico da nossa rede que prescreveu os exames. No mês que vem vamos liberar as consultas, o que vai gerar um novo volume de procedimentos necessários e estaremos preparados para autorizá-los”, garante Conti, ao explicar a logística.

A perspectiva é zerar as filas de espera com a aprovação de 15 mil exames e mais 15 mil consultas médicas. Na próxima semana, mais 700 procedimentos serão liberados. Neste mutirão, foram investidos R$ 3 milhões oriundos do Fundo Nacional da Saúde (FNS). 

Colaboração: João Pedro Alves/Comunicação Criciúma