InternetData CenterAssinante

Projeto de lei propõe acompanhamento pela internet das filas de espera nos procedimentos médicos

Em Criciúma, um projeto municipal é desenvolvido para dar mais transparência na saúde pública
Por Douglas Saviato Em 14/09/2013 às 12:00
Um projeto é desenvolvido para dar mais transparência na saúde pública criciumense. Através de um sistema no site da prefeitura de Criciúma será possível acompanhar e fiscalizar as filas de espera de consultas comuns ou especializadas, exames, cirurgias e outros procedimentos ou ações de saúde, agendados pelos cidadãos nas unidades de saúde do município de Criciúma. O projeto tramita na Câmara de Vereadores e, posteriormente, passará pela aprovação do prefeito da cidade, Márcio Búrigo.

Conforme o autor do projeto, o vereador Tita Beloli, o usuário do sistema de saúde de Criciúma receberá um número para cada agendamento. Assim, ele poderá localizar sua posição na lista de espera sem exposição de sua identidade. "Se o número dele for sete, por exemplo, mas se essa numeração não mudar em uma semama, ele pode perceber que algo está errado. Ou alguém está passando em sua frente ou a fila está parada por falta de médico”, explica.

"Com essas informações, o cidadão terá ainda mais poder de cobrar dos vereadores e da secretaria de Saúde pelo seu atendimento", frisa o vereador. O projeto tramita nas comissões da Câmara de Vereadores. Em um prazo de 20 dias, o documento passará pelo Legislativo e vai seguir para aprovação ou não do Executivo. “O prefeito não irá barrar este modelo de acompanhamento, pois isso vai dar transparência ao sistema de saúde de Criciúma”, acredita Beloli.

Ele acrescenta que a criação deste método de acompanhamento surgiu após muitas reclamações na demora das filas de espera pelos procedimentos médicos na cidade. "Temos casos em que a espera do cidadão passa de um ano", salienta. Se aprovado, o Executivo regulamentará a lei em 60 dias, contados da data de sua publicação.