InternetData CenterAssinante

Contagem regressiva para a ordenação sacerdotal do diácono Jadilson

A celebração será realizada na Igreja Matriz Santo Alexandre, em Treviso
Contagem regressiva para a ordenação sacerdotal do diácono Jadilson
Foto: Divulgação
Por Redação Em 17/07/2019 às 16:30

Faltam apenas três dias para que, pela imposição das mãos do Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, o diácono Jadilson Tasca seja ordenado sacerdote. A celebração será realizada na Igreja Matriz Santo Alexandre, em Treviso, no sábado, dia 20, às 15 horas, na presença de membros de diversas paróquias da Diocese.

Jadilson, cuja família é da comunidade Nossa Senhora dos Campos, de Forquilha, interior do município, conta com o apoio de padres, seminaristas, religiosas e agentes da Pastoral Vocacional e de outros movimentos e pastorais que, durante esta semana, realizam visitas às escolas e celebrações nas comunidades. A missa de abertura da semana contou com a presença do Coordenador Diocesano de Pastoral, padre Antônio Júnior, do pároco, padre Egídio Schmoeller, dos padres Daniel Pagani e Gilson Pereira, com a acolhida dos missionários e de todas as comunidades da Paróquia. Na missa, o cálice usado na consagração pertenceu ao padre Sebastião Rodrigues, ordenado em 21 de agosto de 1957 e que foi pároco por 17 anos em Treviso. O objeto sagrado foi um presente da família do saudoso presbítero, por ocasião do jubileu de ouro da Paróquia.

“Minha paróquia de origem, que neste ano celebra seu ano jubilar de ouro, esteve ao meu lado nesses oito anos de caminhada e, nesses dias, comigo se prepara para celebrar esta data tão especial, a ordenação de mais uma padre, o sexto padre desta Paróquia. Saber que posso contar com a ajuda de todas as nossas 14 comunidades, me deixa mais feliz e agradecido a Deus por tê-los ao meu lado para celebrar este momento importante”, ressalta o futuro padre. 

Aproximando-se do momento da ordenação, o diácono recorda também outras pessoas que lhe ajudaram em sua vocação. “Foram anos de desafios, de alegrias e também momentos de incertezas. Quando nos colocamos no caminho de Cristo, e principalmente no caminho de seu seguimento para se tornar um ‘Outro Cristo’, precisamos, no decorrer do processo formativo, nos deixar lapidar, nos deixar moldar pelo Cristo, o grande Oleiro: ‘Como é o barro na mão do oleiro, assim sois vós em minha mão’. Mas na certeza de que o Cristo caminha conosco, Nele encontramos a certeza de nossa caminhada. O Cristo que nos chama para a missão, este é fiel. Quando falamos em caminhada vocacional, os primeiros a nos ajudar nessa caminhada é a nossa família. Como é bom ter a família ao nosso lado! Mesmo distante, muitas vezes por causa da formação, ela foi tão próxima. Sabia que estava ao meu lado o tempo todo!”, ressalta o diácono.

O futuro padre, prestes a completar seus 30 anos de idade, destaca o papel fundamental de reitores, formadores, orientadores espirituais e psicólogas que contribuíram durante o processo de formação. “Nesse caminhar, formamos também amigos e benfeitores que, juntos, sonham conosco o mesmo ideal, e que compartilham nossas alegrias e tristezas, dificuldades e medos. Vale destacar, também, os estágios pastorais realizados principalmente em nossa Diocese, nos últimos anos de nossa formação, e o contato com o povo de Deus que nos ajuda a colocar em prática o que aprendemos na Teologia”, acrescenta.

O diácono Jadilson, neste ano de 2019, está a serviço da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, na região do bairro Cidade Mineira, em Criciúma. “Sou muito feliz e grato a esta Paróquia que, no último ano de formação, me acolheu para realizar meu estágio, e que continuou para que eu pudesse exercer meu Diaconato: sou muito feliz por estar aqui; aqui, vivi minhas primeiras alegrias como diácono. Agradeço ao pároco, padre Gabriel, pelo companheirismo e acolhida, bem como a acolhida de todas as lideranças da Paróquia, meu carinho e gratidão a todos!”, pontua. 

Agradecimento especial
“Quero, de modo muito especial, agora, às vésperas de minha ordenação, render graças a Deus por este momento em minha vida, bem como agradecer a todos que passaram pela minha vida nestes oito anos de formação. Sei de muitas pessoas que torceram, que rezaram por mim para que hoje eu estivesse aqui, minha família, amigos e benfeitores, pessoas que colaboraram com minha vocação. Mas também sei de pessoas que hoje já estão na eternidade, que já partiram, que estão no céu, e que vão também participar das minhas alegrias, porém em um lugar diferente. Que Deus abençoe a todos!”, agradece o diácono.

Colaboração: Diocese Criciúma