InternetData CenterAssinante

Bispo preside missa Dia dos Pais no Presídio Santa Augusta

Cerca de 40 detentos do regime semiaberto participaram da missa
Bispo preside missa Dia dos Pais no Presídio Santa Augusta
Foto: Divulgação
Por Redação Em 07/08/2019 às 19:30

Na manhã desta quarta-feira, dia 7, a Pastoral Carcerária da Diocese de Criciúma promoveu mais uma celebração eucarística no Presídio Santa Augusta, em Criciúma. Cerca de 40 detentos do regime semiaberto participaram da missa, que foi presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Jacinto Inacio Flach, e concelebrada pelo assessor eclesiástico da Pastoral Carcerária, padre Eduardo Felizardo de Andrade, e pelo pároco da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, que abrange o território onde a unidade prisional está localizada, padre Joel Sávio. Também participou da missa o diácono Richardson Souza, seminaristas e agentes pastorais que já realizam o atendimento espiritual através de visitas regulares aos encarcerados. Além deles, a diretora Maira Montegutti e agentes penitenciários. 

Em sua homilia, Dom Jacinto destacou a importância de estar conectado a Deus, que nunca abandona seus filhos. O bispo falou da importância de confiar em Deus, especialmente neste tempo onde cada um, por meio da prisão, está pagando pelo erro cometido. E refletiu que, ao mesmo tempo que muitos cumprem sua pena em dívida com a sociedade, muitos cometem erros até maiores e não se encontram em punição, porém um dia também receberão seu julgamento. 

Durante a celebração, padre Joel motivou os reeducandos a tomarem a palavra e darem seu testemunho, já próximos da data em que se celebra o Dia dos Pais. Na oportunidade, três deles fizeram sua partilha. “Um deles comentou que tem filhos, netos e já uma bisneta e a luta que vive para sair desse estado de prisão e poder voltar para a família, uma grande dor para ele. Outro comentou sobre o sentimento de estar encarcerado e agradeceu a Pastoral Carcerária e aos padres que os vêm visitar, mostrando o lado paterno da Igreja. O terceiro, que não é pai, mas se relaciona com uma pessoa que já tem filhos, já nas crianças está acolhendo o sentimento da paternidade, como propósito para continuar lutando”, conta padre Joel. Ao final da missa, cada recluso recebeu a bênção individual e o abraço fraterno de Dom Jacinto.