InternetData CenterAssinante

Na Câmara, Salvaro fala sobre saúde, educação, concurso público e garante dedicação no Executivo

Prefeito de Criciúma discursou para os 17 vereadores no Legislativo
Na Câmara, Salvaro fala sobre saúde, educação, concurso público e garante dedicação no Executivo
Foto: Jhulian Pereira/Decom
Por Rafaela Custódio Em 02/02/2021 às 09:26

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), participou nessa segunda-feira, dia 1º, da primeira Sessão Ordinária do ano na Câmara de Vereadores. O chefe do Poder Executivo destacou diversos temas e elencou algumas pautas para os novos parlamentares.  

“O Poder Legislativo é o futuro, pois é daqui que saem as ideias. Os 17 vereadores representam 215 mil habitantes da cidade. A bandeira partidária desde o dia 16 de novembro não é mais imposta, pois junto ao vice-prefeito Ricardo Fabris, vamos governar para toda a cidade. Mas temos que pensar no município junto do cidadão”, afirmou Salvaro.  

O prefeito ainda destacou que é necessário deixar um legado para as próximas gerações e, para isso acontecer, é necessário trabalho. “O que vamos deixar para aqueles que estão chegando e que cidade vamos entregar?”, perguntou. “Foi uma eleição em que tivemos a oportunidade de conversar com a sociedade. Nossa proposta foi aceita de não aumentar ou criar novos impostos, de não fazer concurso público enquanto não for aprovada a reforma no Congresso Nacional, pois moramos debaixo de uma tenda. Não pode haver diferenças entre servidores públicos e na iniciativa privada. Nesta condição que junto ao vice-prefeito levamos as propostas e foram aprovadas, mas vou governar para todos”, completou.  

O chefe do Poder Executivo relatou que vai governar com poucas secretarias e sem adjuntos. “É preciso gastar menos com a máquina para investir na cidade e nas pessoas. A Lei de Responsabilidade Fiscal, que os vereadores observam com tanto zelo, permite que o chefe do Executivo possa comprometer até 50% do seu orçamento com gasto de pessoal, e nós fechamos 2020 com 37,5%, um dos melhores do Brasil, mas o bastante ainda não é o suficiente, pois a meta é chegar 35%. Precisamos fazer valer cada centavo pago de impostos pelos contribuintes”, analisou o prefeito. 

Salvaro ainda falou sobre o Paço Municipal. “Quando assumimos a Prefeitura em 2017, não tínhamos sede, morávamos de aluguel no bairro Próspera. O governo estava espalhado em puxadinhos pela cidade. Não tínhamos certidões negativas e fomos impossibilitados de buscar dinheiro em Florianópolis e Brasília. Além de não termos crédito, a dívida total da Prefeitura estava encostando em R$ 170 milhões, e chegamos ao final de quatro anos com o Paço Municipal novo e as contas pagas. Estávamos na Série C e chegamos na Série A. Não fizemos mais porque a perna não alcançou e porque veio a pandemia do coronavírus”, observou.  

Economia 

O prefeito de Criciúma frisou a economia do município. “Nós não aumentamos impostos, mas nós fomos atrás de justiça fiscal e cobrar de quem não paga. Com todos os problemas que tivemos em 2020, foram gerados mais de mil empregos. Também estamos com mais cinco loteamentos prospectando para construirmos áreas industriais para nossa cidade”, destacou. “Não há programa social mais justo do que oferecer emprego para as pessoas”, completou.

Educação 

Salvaro afirmou que o ambiente escolar não pode ser partidário e isso será desmontado e vencido. Além disso, ele falou dos salários de professores da educação municipal e estadual. “Um professor de 40 horas no Estado tem um vencimento de R$ 3.100,00 e um professor do município de 40 horas arranca com mais de R$ 5 mil. Joinville tem o melhor IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), mas não remuneram tão bem quanto nós e me perguntem sobre o IDEB de Criciúma? Não, já não posso falar com tanto orgulho, pois estamos devendo”, reconheceu o prefeito.  

“Escolas novas e equipadas, agora com 33 ginásios prontos e mais seis que estão sendo construídos, com 6 mil crianças estudando em tempo integral. Nos últimos quatro anos, foram entregues mais de 200 mil peças de uniformes. Os passos mais importantes foram dados, mas o secretário de Educação [Miri Dagostim] precisa dar continuidade”, avisou Salvaro. 

Assistência Social 

Na área da Assistência Social, Salvaro afirmou que  mais de 2 mil prefeitos se inscreveram no programa Prefeito Amigo da Criança e apenas 130 conquistaram o selo no Brasil. “Ficamos entre os dez melhores. São metas estabelecidas e Criciúma conquistou o prêmio”, citou. 

Infraestrutura

“Em quatro anos, ultrapassamos mil ruas pavimentadas, o maior plano de pavimentação de Santa Catarina. Não é só pavimentação, é usina de asfalto que compramos. Os equipamentos novos e são obras por todos os cantos do município”, comentou 

O Governo de Criciúma concretizou a contratação de operação de crédito externo junto ao Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata). No valor de US$ 17,2 milhões, o contrato de empréstimo para financiar obras de mobilidade urbana. 

Com a garantia da verba, a Prefeitura de Criciúma iniciará a primeira etapa das obras de implantação do sistema binário das avenidas Santos Dumont e Carlos Pinto Sampaio, no bairro São Luiz. Os serviços serão executados pela empresa Confer Construtora Fernandes, vencedora de processo licitatório da Administração Municipal com a proposta de R$ 32.433.128,48. “Criciúma conseguiu o empréstimo pelo controle que temos”, enfatizou Salvaro em seu discurso. 

“Estamos nos coçando para fazer um parque no bairro Santa Luzia, pois é uma necessidade para caminhar em segurança. Exercício físico faz bem para o corpo e a alma. Os parques são mais visitados hoje do que os postos de saúde”, garantiu. 

Saúde 

O prefeito ainda usou o Legislativo para falar da saúde pública de Criciúma. “Há reclamações na saúde, e sei disso. Antes de ser prefeito, fui deputado e conheço outras cidades. Quem reclama de Criciúma precisa conhecer outros municípios do Estado. Temos um programa de saúde responsável e humanizado”, argumentou. “Em 2020, foram mais de 100 mil atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Nós levamos saúde para todos os cantos”, completou. 

Salvaro finalizou afirmando que quer entregar a cidade em 2025 em uma situação bem melhor e pediu responsabilidade na educação e saúde. “Se na educação não podemos por ideologia política, na saúde muito menos. Vamos acreditar na ciência. Vamos acreditar naqueles que estudaram e vamos vencer o coronavírus, e teremos nossa vida de volta daqui a pouco”, pontuou.