InternetData CenterAssinante

Clésio Salvaro sanciona lei que proíbe uso da linguagem neutra em Criciúma

Matéria já havia sido aprovada na Câmara de Vereadores com 14 votos favoráveis
Clésio Salvaro sanciona lei que proíbe uso da linguagem neutra em Criciúma
Foto: Heber Vieira
Por Lucas Renan Domingos Em 20/08/2021 às 18:58

Acompanhado do Secretário de Educação de Criciúma, Miri Dagostim, o prefeito Clésio Salvaro sancionou nesta sexta-feira, dia 20, o PL 40/2021. A matéria, que já havia sido aprovada na Câmara de Vereadores, proíbe o uso da linguagem neutra na grade curricular, no material didático de instituições de ensino e em editais de concursos públicos no município. 

O Projeto de Lei foi elaborado pelo vereador Obadias Benones (Avante). No Legislativo, o texto teve 14 votos favoráveis, um contrário e um parlamentar se absteve de votar. "O projeto do vereador Obadias protege nossas crianças. Não pensei duas vezes antes de sancionar a lei. Assim como o proprietário de um imóvel coloca tranca nas portas e janelas de sua casa, a Lei vem para blindar o ensino dos alunos criciumenses", pontuou Salvaro. "Nós da secretaria recebemos com muita alegria e satisfação o projeto. Em Criciúma não terá ensino da linguagem neutra de gênero", acrescentou Miri Dagostim.

Na votação na Câmara de Vereadores, Benones já havia utilizado o argumento de que, na visão dele, a linguagem neutra prejudica a inclusão social de alunos com dificuldades de aprendizagem. No ato de sanção da matéria, ele reforçou sua justificativa.

"Fico feliz em saber que meu projeto virou lei. Sempre disse que a linguagem neutra não é inclusiva, ao contrário, ela separa as pessoas. A comunidade surda que se comunica por sinais, disléxicos e autistas enfrentariam inúmeras dificuldades. Mas graças a Deus que o prefeito sancionou a lei e as crianças de Criciúma estão livres desta aberração", falou Obadias.