InternetData CenterAssinante

Reeleito, Júlio Kaminski quer contribuir com o desenvolvimento econômico e a saúde de Criciúma

Ele não descarta a possibilidae de deixar o mandato em 2022 para disputar nova eleição
Reeleito, Júlio Kaminski quer contribuir com o desenvolvimento econômico e a saúde de Criciúma
Foto: Amanda Ludwig/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 17/12/2020 às 18:52

Júlio Kaminski iniciou o último ano de seu primeiro mandato como vereador com projetos definidos. Sua intenção inicial para as Eleições de 2020 não era buscar novamente uma vaga na Câmara de Vereadores, mas, sim, a de se candidatar à principal cadeira da Prefeitura de Criciúma, a de prefeito. Mudanças de planos dentro do seu partido, o PSL, onde era presidente, somadas a interferências externas na executiva, frustraram seus objetivos. Na reta final da inscrição de candidatos se viu obrigado a tentar a reeleição e conseguiu.

Conquistou 1.041 votos - número menos expressivo do que os 2.634 votos que havia conquistado nas eleições de 2016 - mas uma quantidade que estava planejada por Kaminski. “Em razão da possibilidade de ir para a majoritária, eu já havia colocado 26 nomes para disputar a eleição como vereador, que seriam pessoas que me apoiariam. Só que houve fatores que atrapalharam meu encaminhamento. E, atendendo muitas solicitações, fui para a reeleição. Não tinha como não ir. E acabei disputando com quem me apoiaria, o que justificam meus votos. Eu tinha uma expectativa de 1,3 mil votos, o que não era muito diferente do que a gente conquistou”, destacou.

Em 2016 foi a primeira vez que o advogado se tornou vereador. De lá para cá foram 60 projetos de lei apresentados, mais 340 requerimentos e mais de 350 indicações.

Tive uma atuação muito forte no meu primeiro mandato, muito presente em todas as comunidades. Eu cobrei. Fui legislador e fiscalizador, que é o papel de um vereador. E os votos demonstraram isso

___________

Júlio Kaminski (PSL), vereador reeleito em Criciúma nas Eleições 2020

Desenvolvimento, mobilidade e saúde

Para seu segundo mandato na Câmara de Vereadores de Criciúma, Kaminski promete manter a fiscalização do Executivo e o compromisso com a criação de novas leis que beneficiem o criciumense. Ele possui áreas específicas pata focar seu trabalho, sendo elas o desenvolvimento econômico, a mobilidade e a saúde.

“Este ano mostrou que Executivo e Legislativo tem que ter como foco a saúde. No entanto, também precisamos nos preocupar com a mobilidade urbana e principalmente com a geração de emprego. Não temos que criar apenas MEI (Microempreendedor Individual). É preciso criar incentivos, até mesmos fiscais, para as empresas e dar para os empreendedores a segurança jurídica para investir em Criciúma, criando 400, 600 vagas de emprego”, analisou.

Para o vereador, a cidade ainda precisa ser vista como local de segurança para os empresários. “Temos que rever leis para que os investidores acreditem em Criciúma. Não é cobrando taxa de publicidade que se gera emprego. Precisamos criar um modelo que tenhamos uma legislação aqui onde o empresário se instale sem medo de que possa vir uma nova lei em um curto espaço de tempo e altere seus benefícios. Isso é segurança jurídica”, reforçou.

Kaminski acredita que um novo caminho para o desenvolvimento econômico precisa partir do Executivo, mas sempre havendo diálogo com o Legislativo. “O vereador está em constante contato com a cidade e pode contribuir com elementos para uma nova legislação neste sentido, apresentando a demanda dos empreendedores. E nós vereadores precisamos criar este debate, mesmo que seja apresentando uma lei que possa ser questionada, mas que coloque o tema em pauta. É isso que pretendo fazer”, acrescentou.

Kaminski candidato em 2022?

Desde que passou a ocupar uma das cadeiras do Legislativo criciumense em 2016, o nome de Kaminski foi comentado nas eleições seguintes. Primeiro em 2018, quando chegou a ser cogitado como candidato a deputado estadual, mas não avançou. Em 2020, colocou seu nome para candidato a prefeito e também precisou recuar. Mas não descarta seu nome na urna em 2022, mesmo que tenha cautela ao falar sobre o assunto.

Está descartado 2022? Não. Está descartado 2024? Também não. Acho que agora é hora de fazer o que precisa ser feito. Não adianta pensar lá na frente se não houver uma boa compreensão de como vai ser a conduta da Câmara de Veredores daqui pra frente

___________

Júlio Kaminski (PSL), vereador reeleito em Criciúma nas Eleições 2020

Ele se refere ao comportamento dos novos vereadores em relação ao prefeito Clésio Salvaro. O PSDB, partido do prefeito, foi o que mais elegeu vereadores em 2020, conquistando seis das 17 vagas na Câmara de Vereadores. E Kaminski, seguindo a conduta do seu partido, não se posiciona do lado do governo.

“Não somos governo. Temos independência. Foi o que ficou firmado em uma reunião da nossa executiva e eu sigo. O prefeito fez seis vereadores e vai conseguir angariar mais pessoas a favor dele. E é isso que vamos analisar. Nos primeiros dias, logo na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, vamos conseguir perceber os próximos passos da casa e qual vai ser o tamanho do Kaminski neste novo processo. Como vou poder participar?”, questionou. 

“Eu dei a palavra que cumpriria este período (primeiro mandato) e cumpri. Dei a palavra que não assumiria secretaria no município. Não assumi. Eu dei a palavra que seria legislador atuante e com independência. Assim fiz. Agora é hora de esperar e depois vamos pensar lá na frente. Tenho projeto futuro, claro que tenho. Mas temos que respeitar a vontade partidária também. Mesmo com os problemas que tive para a majoritária, houve um investimento do partido, eles confiaram em mim e me deram essa condição. Isso tem que ser respeitado e essa lealdade eu tenho”, completou o vereador eleito.