InternetData CenterAssinante

Daniela Reinehr diz que combate à pandemia é o foco da nova gestão e que buscará harmonia com Alesc

Governadora concedeu a primeira entrevista coletiva na manhã desta terça-feira
Daniela Reinehr diz que combate à pandemia é o foco da nova gestão e que buscará harmonia com Alesc
Foto: Maurício Vieira/Secom
Por Thiago Hockmüller Em 27/10/2020 às 13:09

Primeira mulher a governar Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido) concedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, dia 27, e definiu ações que pretende implementar durante os 180 dias de gestão - período no qual governará o estado de forma interina enquanto Carlos Moisés se defenderá do processo de impeachment relacionado ao reajuste salarial dos procuradores.

A primeira missão elencada pela governadora é o combate ao novo coronavírus. Daniela afirmou que analisará os decretos vigentes com o compromisso de flexibilizar avaliando cada situação específica. “Minha intenção é de prevenção, cuidado com saúde individual e coletiva, sem prejudicar o setor econômico”, disse.

As prefeituras tem o poder de regular e sempre vale a regra mais restritiva. O meu compromisso é não ser a regra mais restritiva, as prefeituras têm essa autonomia. É uma situação muito incerta, hoje temos mais diretrizes do que no início da pandemia, mais resultados, mais respostas, mas o foco é avaliar cada situação específica e ver se pode avançar ou recuar de acordo com o Ministério da Saúde

Daniela Reinehr, governadora interina de SC
___________

Questionada sobre o alinhamento de pensamento com o governo federal de Jair Bolsonaro, a governadora disse que também nunca foi a favor do “fecha tudo”. E que o isolamento deve ser reservado para pessoas contaminadas pela Covid-19 para que a economia seja restabelecida. 

“Os principais desafios é realmente lutar contra a pandemia. Temos que focar na recuperação econômica do Estado. Em relação à Covid-19 o nosso ente maior é o Ministério da Saúde que nos dá um norte para as ações aqui. Nunca fui a favor do “fecha tudo”. Acredito que precisamos cuidar dos doentes de acordo com o quadro clínico de cada um. O alinhamento existe com o presidente Bolsonaro, mas precisamos avaliar cada situação e paciente”, ponderou.

Passamos por uma instabilidade política muito grande que nos prejudicou muito. Precisamos voltar a ter a credibilidade para quem quer investir aqui. A Europa inteira quer investir no Brasil, e Santa Catarina é sim um estado muito diferenciado. Acredito que essa seja uma das missões da imprensa, para ajudar o governo a recuperar esta credibilidade. 

Daniela Reinehr, governadora interina de SC
___________

Diálogo com a Alesc

A entrevista concedida foi ao lado do novo secretário da Casa Civil, general Ricardo Miranda. Daniela não mencionou quem escolherá para ser líder do governo na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), ponto preponderante para o avanço da implementação de políticas públicas. Mas elogiou a deputada Paulinha (PDT) e disse que ouvirá os deputados para a escolha do nome. Outro que aparece como possível líder de governo é o deputado sargento Lima (PSL), que teve papel providencial na votação que resultou no arquivamento da denúncia contra Daniela.

“Esse nome será construído com todos os deputados. Ele precisará ser o representante do governo na Alesc. Queremos apresentá-lo no menor período possível. Quero agradecer a deputada Paulinha, que me defendeu mesmo sem ser minha amiga e com pensamentos diferentes em muitas áreas. Ela sempre defendeu o governo do Estado, tenho muito a agradecer a ela. Passo a conversar com os deputados na condição de governadora para discutirmos a pessoa que será a representante na Alesc”, argumentou.

Outro ponto de questionamento com relação aos parlamentares está na retomada do diálogo e um novo momento entre Alesc e Casa d'Agronômica. O próprio sargento Lima já comentou que erros de Carlos Moisés estão perceptíveis para que não sejam repetidos. Nas defesas de votos durante o julgamento do Tribunal Especial os deputados também deixaram claro que se sentiram afastados das decisões do governo, sobretudo aquelas relacionadas à pandemia. 


Daniela durante a primeira coletiva de imprensa como governadora de SC. (foto: Maurício Vieira)

“Preciso respeitar os poderes, as instituições, a competência de cada um no Estado. Temos a certeza de que seremos muito cobrados neste momento. Estou assumindo o Estado diante de uma crise muito grande. Não só a pandemia, mas também a crise política e institucional que estamos vivendo com a própria Assembleia Legislativa e alguns deputados. Os ressentimentos abalam o estado e não vejo outro meio que não seja o diálogo”, refletiu.

Daniela não descartou a possibilidade de convidar deputados para o secretariado, afirmando que “tudo é questão de diálogo e construção”, mas só recomendará parlamentares técnicos e alinhados com a agenda assumida por ela diante dos catarinenses. “Eu acredito que tem sim entre os deputados pessoas que possam contribuir no governo”, indicou.

Minha ascensão ao cargo foi muito rápida. Hoje como governadora, eu já começo a conversar com o parlamento e todos os poderes. Precisamos sanar essas dificuldades encontradas até agora. Acredito que o essencial a partir de agora é termos uma boa comunicação com todos os setores.

Daniela Reinehr, governadora interina de SC
___________

Economia

Além do combate ao novo coronavírus, a governadora também indicou o modo como promoverá as mudanças no secretariado. Não deve alterar nominatas de forma brusca, sob efeito de comprometer políticas públicas em andamento. Também declarou ter pedido uma lista de recursos ao alcance do estado, junto ao governo federal, para investimento em infraestrutura. 

“Santa Catarina não pode parar. Teremos que fazer essa transição sem parar o Estado. Não posso falar individualmente de contratos, alguns com certeza precisam ser revistos. Temos a necessidade da infraestrutura em Santa Catarina. O resto Santa Catarina “faz sozinho”. Infraestrutura é um investimento que no curto período de tempo volta ao governo do Estado em renda e desenvolvimento. A capacidade da nossa gente é muito diferenciada”, explicou dizendo que colocará a sua identidade no governo.

Essa aproximação é muito importante. Sempre fui muito bem recebida em Brasília. Minhas pautas sempre foram bem atendidas. Na condição de governadora terei ainda mais acesso. Já pedi para fazer o levantamento de todas as possibilidades que pudemos buscar em questão de recursos no Governo Federal.

Daniela Reinehr, governadora interina de SC
___________

A governadora indicou ainda que usará a residência oficial do governador, a Casa d'Agronômica, sobretudo pelo espaço institucional reservado para recebimento de autoridades como presidente, ministros e embaixadores.  

Daniela também se absteve de comentar o processo de impeachment contra Moisés e sobre a denúncia no caso dos respiradores que poderá ocasionar o segundo processo de impedimento contra ele. Ontem, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) definiu os membros do tribunal que julgará este segundo processo. Os representantes da Alesc serão definidos em sessão nesta terça-feira.