InternetData CenterAssinante

Vereadores sugerem convênio de desconto para ensino superior

Indicação é para que funcionários tenham redução de 20% nas mensalidades
Vereadores sugerem convênio de desconto para ensino superior
Por Redação Engeplus Em 26/11/2019 às 09:32

Para facilitar o acesso ao ensino superior de funcionários da Prefeitura de Siderópolis, a Câmara aprovou por unanimidade na sessão dessa segunda-feira, dia 25, indicação dos vereadores Pedro Valcir de Souza (PP) e Roni Remor (PSB), para que o Executivo firme convênio com a Unesc para conceder descontos nas mensalidades de servidores municipais.

A proposta é para que o benefício seja estendido também aos filhos e cônjuges. “Esperamos que o Prefeito acolha a proposta porque muitas empresas privadas já utilizam deste recurso”, comentou um dos proponentes, vereador Pedro Valcir de Souza (PP). “Esta é uma forma de incentivar a busca pelo conhecimento e preparo para o mercado de trabalho e uma mão de obra mais qualificada. Temos certeza que a Unesc abraçará a ideia e esperamos que o prefeito também, porque não vai gerar custos ao município. O desconto ficaria a cargo da universidade”, sublinhou o presidente da Câmara de Siderópolis, Roni Remor, o Lilo (PSB).

Bares devem fechar às 23 horas

Após a sessão, em reunião, os vereadores, discutiram com o prefeito Hélio Cesa (MDB), Polícia Militar, Polícia Civil e a empresa Camargo Correa (que executa obras na cidade) sobre o horário de funcionamento dos bares e similares em Siderópolis.  O alerta das forças de segurança é para que os poderes trabalhem no sentido de reduzir das 0h para às 22 horas o período de atuação dos estabelecimentos.  “O que queremos é evitar problemas futuros maiores do que estamos encontrando. Com a chegada destes novos trabalhadores, aumentou o movimento nestes lugares e por conseqüência estamos recebendo muitos chamados, quase toda noite, por perturbação do sossego com som alto e bebedeira”, comentou o sargento da Polícia Militar, Everaldo Martins. “O município é seguro e pretendemos trabalhar para manter esta segurança”, emendou o policial civil Frank Willy Vieira.

O responsável por todos os alojamentos da Camargo Correa em Santa Catarina, Joá Binadabe Gomes Mendes, salientou que a empresa estabelece regras aos funcionários para evitar qualquer inconveniente nas comunidades onde atuam. “Entendemos que é um problema cultural e nós temos a nossa responsabilidade social. Temos regras e controle de horários e disciplina no alojamento e se queremos que qualquer situação envolvendo algum dos nossos trabalhadores chegue ao nosso conhecimento. Se houver desrespeito à comunidade serão imediatamente desligados e levados à rodoviária para retornarem para casa”, garantiu Mendes.

Após longo debate e exposição de relatos por parte dos representantes da segurança pública, o prefeito Hélio Césa deve encaminhar Projeto de Lei à Casa na próxima sessão, que prevê a redução do horário de funcionamento dos bares e similares para até 23 horas. “Chegamos neste meio termo porque entendemos também que os bares precisam deste giro na economia, os trabalhadores do lazer e a comunidade do sossego e auxilia também no trabalho de controle da polícia”, declarou.

Leia mais sobre: