InternetData CenterAssinante

Vereador Marcos Meller pede licença do cargo em Criciúma

Ele deve ficar afastado por 180 dias para terminar a graduação
Vereador Marcos Meller pede licença do cargo em Criciúma
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo
Por Rafaela Custódio Em 15/05/2019 às 08:34

O vereador Marcos Meller (PSDB)  foi empossado no dia 20 de agosto de 2018 e nessa terça-feira, dia 14, após quase nove meses de mandato afirmou na sessão da Câmara que ficará afastado por 180 dias. Ele é estudante de Direito da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) e precisa terminar a graduação.

Durante o período que estará afastado da Câmara, ele não será remunerado. “A licença foi por três motivos. Tenho aula na Unesc todos os dias pela manhã, vou começar um cursinho para realizar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil durante a noite e tenho que estudar a tarde. Já no fim de semana preciso fazer meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)”, explica.

Meller ressalta que foi uma escolha difícil. “Quero terminar minha faculdade para depois me dedicar ainda mais a política. Se no futuro não consiguir ganhar a eleição, tenho uma outra opção”, conta.

O vereador ainda ressalta que esteve envolvido em diversos projetos e principalmente voltado aos jovens. “Consegui viabilizar o projeto da passagem fracionada para os estudantes, ou seja, eles poderão recarregar seus cartões em duas vezes ao mês. Além disso, no próximo mês os estudantes também conseguirão recarregar seus cartões de forma online, sem encarar filas nos terminais”, comenta.

Meller assumiu a cadeira de Moacir Dajori (PSDB) que teve seu mandato cassado por decisão judicial. Com a licença, volta ao Legislativo o vereador Allison Pires (PSDB).